Os Grandes Lagos Sem Nuvens

O mês de Agosto de 2010 forneceu uma rara imagem de satélite de um dia de verão sem nuvens sobre os Grandes Lagos.

Os Grandes Lagos compreendem a maior coletividade de corpos de água doce no planeta, contendo 18% de todo o suprimento da Terra. Somente as calotas de gelo polar contém mais água doce armazenada do que os Grandes Lagos. A região ao redor dos Grandes Lagos é o lar de 10% da população americana e de 25% da população canadense.

Muitas dessas pessoas tentam escapar das altas temperaturas recordes desse verão visitando os lagos. Porém o que elas encontraram de acordo com o The Hamilton Spectator, foram as águas dos lagos também com temperaturas recordes, devido as altas temperaturas do ar que servem de combustível para os lagos. No meio de Agosto de 2010, as águas do Lago Superior estavam entre 6 e 8 graus Celsius acima do normal. O Lago Michigan registrou temperaturas 4 graus Celsius acima do normal. Os outros três lagos, Huron, Erie e Ontario também estavam com temperaturas acima do normal mas não foram medidas.

Essa imagem aqui reproduzida foi adquirida pelo equipamento MODIS (Moderate Resolution Imaging Spectroradiometer) a bordo do satélite Aqua da NASA no dia 28 de Agosto de 2010 às 18:30 UTC. A água aparece com a coloração azul ou aproximadamente preta na imagem. A parte azul clara e verde em forma de redemoinho próximo das regiões costeiras representa as algas ou o fitoplâncton presente nos lagos ou pelo carbonato de cálcio do assoalho do lago. As altas temperaturas do verão produziram uma explosão sem precedentes da alga tóxica que aparece na cor azul-esverdeada na parte oeste do Lago Erie de acordo com o Cleveland Plain Dealer.

Fonte:

http://earthobservatory.nasa.gov/IOTD/view.php?id=45615

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo