WASP-189B – UM DOS EXOPLANETAS MAIS EXTREMOS DO UNIVERSO | SPACE TODAY TV EP2324

VISITE A SPACE TODAY STORE:

https://spacetodaystore.com

INSCREVA-SE NO CURSO DE ASTRONOMIA DO SPACE TODAY:

https://academyspace.com.br

No ano de 2018, usando o programa de busca por exoplanetas conhecido como WASP, que utiliza um conjunto de câmeras com lentes Canon de 200MM e f/1.2, os pesquisadores descobriram um exoplaneta caracterizado como Júpiter-Quente, orbitando a estrela WAP-189, que ficou conhecido como WASP-189b.

No estudo de exoplanetas, podemos dizer que temos 3 fases, descobrir o exoplaneta, confirmar o exoplaneta e depois caracterizar ao máximo o exoplaneta.

Depois da descoberta do WASP-189b, ele foi confirmado com a ajuda do VLT do ESO com o espectrógrafo HARPS.

Desde o momento da sua descoberta, o WASP-189b já foi colocado numa lista de um exoplaneta que seria muito interessante de ser estudado e caracterizado em detalhes.

Então, em dezembro de 2019, a ESA lançou a missão CHEOPS.

O objetivo da CHEOPS não é descobrir exoplanetas, e vi muita gente falando coisas erradas sobre o WASP-189b, dizendo que a CHEOPS o havia descoberto.

A CHEOPS é uma missão que foi lançada com o objetivo de fazer observações de caracterização de alguns exoplanetas que foram classificados como alvos interessantes.

Além disso esse foi um dos primeiros alvos caracterizados pela missão CHEOPS.

O WASP-189b é considerado um Júpiter ultra quente, ou seja, um planeta gigante gasoso, como Júpiter, mas que ao invés de estar longe da sua estrela ele está muito perto e por isso tem temperaturas extremas.

O WASP-189b está 20 vezes mais próximo da sua estrela do que a Terra está do Sol, orbita a sua estrela a cada 2.7 dias, a sua estrela é maior e cerca de 2000 graus mais quente que o Sol.

Para caracterizar o exoplaneta, os astrônomos primeiro observaram ele passando atrás da estrela numa ocultação, com isso, como o planeta é muito brilhante, foi possível medir uma queda na curva de luz emitida pelo sistema como um todo e assim calcular a temperatura do exoplaneta que foi estimada em 3200 graus Celsius.

Isso faz do WASP-189b um dos planetas mais quentes já estudados, nessa temperatura até mesmo o ferro derrete e pode se transformar em gás, o que faz desse planeta um local hostil para a presença de vida.

Depois, os astrônomos observaram o WASP-189b passando na frente da sua estrela, no que chamamos de trânsito, com isso é possível determinar o tamanho, a forma e as características orbitais do planeta.

Os astrônomos conseguiram estimar que o WASP-189b é 1.6x maior que o planeta Júpiter.

A CHEOPS conseguiu também estudar a estrela, os astrônomos concluíram que ela não é perfeitamente redonda, mas ela é maior e mais fria no equador do que nos pólos, fazendo com que os polos sejam mais brilhantes.

O WASP-189b também tem uma órbita inclinada com relação a sua estrela, ou seja, ele não passa pelo equador da estrela na hora do trânsito, mas sim mais perto dos polos da estrela.

Esse fato faz com que os astrônomos possam tentar explicar um pouco a história do planeta. Para ter uma órbita assim inclinada ele deve ter se formado mais distante da estrela, então, alguma coisa aconteceu com o sistema, provavelmente a passagem de uma estrela próxima, que fez com que o planeta se deslocasse para mais próximo da sua estrela, esse processo de migração planetária é muito interessante e pode estar acontecendo muito no universo.

A missão CHEOPS começou suas atividades científicas em abril de 2020, e esses primeiros resultados são bem animadores.

A missão agora irá começar a visitar centenas de outros exoplanetas orbitando estrelas brilhantes, como é o caso do WASP-189b para poder realizar esse mesmo tipo de caracterização.

A CHEOPS também poderá caracterizar planetas com atmosfera e entender melhor sobre, por exemplo, a cobertura de nuvens e até mesmo identificar exoluas, um grande desafio para os astrônomos.

Essa missão é a primeira de uma série de missões da ESA que terão esses objetivos de caracterizar melhor os exoplanetas já descobertos.

Embora essa área de exoplanetas seja relativamente nova, começou nos anos 1990, nós já estamos atingindo uma fase importante, que é da caracterização completa desses objetos.

Fontes:

https://www.esa.int/Science_Exploration/Space_Science/Cheops/First_results_from_Cheops_ESA_s_exoplanet_observer_reveals_extreme_alien_world

https://www.aanda.org/articles/aa/pdf/forth/aa38677-20.pdf

#WASP189B #EXOPLANET #SPACETODAY #CHEOPS #ESA

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.