Direto do Observatório Lunar Vaz Tolentino: A Cratera Langrenus

Cratera LANGRENUS: 

Diâmetro: 132 Km;

Profundidade: 2,7 Km; 

Coordenadas Selenográficas:  LAT: 08° 54? 00? S, LON: 60° 54? 00? W;

Período Geológico Lunar: Copernicano (-1,1 bilhões de anos até aos dias atuais); 

Foto no mapa LAC 80.

Melhor época para observação: 3 dias após à fase “Lua nova” ou 2 dias depois da “Lua cheia”.

Quem foi Michel Florent Van Langrenus (1598 – 1675) ? Engenheiro, cartógrafo e astrônomo holandês.

Langrenus é uma cratera de impacto relativamente jovem, com paredes internas largas (largura média de 20 Km) e estruturadas em forma de degraus ou curvas de nível (terraces), porém deformadas. O lado leste de sua parede chega a atingir 3 km de altitude em relação à superfície externa circundante. Seu piso é extenso e plano, um pouco enrugado (com a presença de pedaços de rochas) na parte noroeste e com uma massiva montanha central, que atinge altitude 1000m em seu pico.

Sua borda externa que é do tipo “fortificada”, está um pouco deformada do lado sul. Sua profundidade é de 2,7 Km. Existem fragmentos de sistemas de raios brilhantes, distribuídos do lado oeste, através da superfície do Mare Fecunditatis. 

Langrenus é uma cratera de impacto localizada perto do limbo leste da Lua, mais precisamente na borda leste do Mare Fecunditatis.  O piso interno dessa cratera tem uma alta taxa de albedo (taxa de medição de quanto um corpo consegue refletir a luz do Sol).

Em 1992, astrônomos da Universidade de Paris relataram a ocorrência de uma espécie de névoa brilhante no piso de Langrenus, e teorizaram que supostamente seria proveniente de escapamento de gases através de fraturas do chão da cratera. Dessa forma, nesse relato, ficou registrado a ocorrência de TLP (Transient Lunar Phenomenon– fenômeno lunar transitório, breve ou passageiro), que são descritos como aparições rápidas de luzes, cores ou mudança de aparência no visual.

Posicionadas a noroeste de Langrenus existem 3 crateras menores, bem próximas, que formam um triângulo. São elas: Bilharz (diâmetro: 43 Km (27 milhas), Lat: 5.8º S  Long: 56.3º E), Atwood (diâmetro: 29 Km (19 milhas), Lat: 5.8º S  Long: 57.7º E) e Naonobu (diâmetro: 34 Km (21 milhas), Lat: 4.6º S  Long: 57.8º E).

 Dados técnicos da foto:

Autor:

Ricardo José Vaz Tolentino.

Date and Time:      

03/10/2012, 04:10 UT        

Data e Hora:            

10/03/2012, 01h10m;

Foto com apenas 1 frame, sem longa exposição ou “empilhamento”. Não foram usados filtros.

Telescópio:                        

Refletor Dobsoniano SkyWatcher Collapsible Truss-Tube;

Diâmetro Espelho Primário:      

305mm (12”);

Distância Focal:                 

1500mm;

Focal/Ratio – (f/):               

5;

Tripé ou Montagem:                     

Dobsoniana;

Barlow:                                

Celestron Ultima 2X Barlow;

Câmera:                               

Orion StarShoot Solar System Color Imager III.

Não deixem de visitar o site oficial do Observatório Lunar Vaz Tolentino, na internet, onde é possível encontrar inúmeras e belas imagens da Lua além de informações sobre astronomia e ciências em geral. Visitem: www.vaztolentino.com.br.

Fonte:

www.vaztolentino.com.br

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.