Uma Tiara de Luz na Lua

As vezes não é justo aumentar uma determinada imagem da Lua, principalmente quando se dobra o seu tamanho, mas alguns pesquisadores conseguem fazer esse aumento de uma maneira tão interessante que acabam por revelar determinadas feições, como na imagem acima, que com o aumento foi possível revelar uma tiara de luz e outros fascínios. As duas grandes crateras à direita são a Agrippa e a Godin, com um massivo escorregamento que aumenta a sua parede oeste. O platô sem nome próximo ao centro da imagem apresenta uma sombra profunda para oeste, apontando na direção de outra área vastamente sombreada contendo um arco de quatro pontos brilhantes, como gemas em uma tiara. A grande cratera sombreada na parte inferior esquerda é a Rhaeticus e o seu B é a pequena cratera brilhante  na borda da cadeia de tiara. O que gera essas gemas? Aparentemente eles são anéis de duas pequenas crateras, Rhaeticus D e G. Menos pitoresco mas mais interessante do ponto de vista geológico são os massivos platôs e as duas outras cadeias significantes na parte inferior esquerda da imagem. Na Lua, quase todas as montanhas que aparecem isoladas e as cadeias são na verdade pedaços de anéis de antigas bacias ou crateras, mas nesse caso é difícil dizer com quais montanhas essas estruturas estão relacionadas.

Fonte:

http://lpod.wikispaces.com/March+15%2C+2011

 

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo