Uma Pluralidade de Singularidades No Centro da Via Láctea

Quando as estrelas se agrupam se chamam aglomerados estelares, quando as galáxias se agrupam, aglomerados de galáxias, e quando buracos negros se agrupam? Para isso os astrônomos ainda não têm um nome, mas vão precisar logo, logo descobrir um. O círculos vermelhos na imagem acima, feita pelo Observatório de Raios-X Chandra identificam um grupo de dezenas de buracos negros que são membros de sistemas binários. Com uma massa entre 5 a 30 vezes a massa do Sol, os buracos negros binários estão aglomerados num raio de cerca de 3 anos-luz ao redor do centro da nossa galáxia, onde vive o buraco negro supermassivo conhecido como Sagittarius A* (Sgr A*). Os círculos amarelos indicam as fontes de raios-X que provavelmente são estrelas de nêutrons menos massivas ou estrelas do tipo anã branca em sistemas binários de estrelas. Sozinho, os buracos negros, seriam invisíveis, mas como parte de um sistema binário eles agregam material da sua estrela companheira e geram raios-X. Na distância do centro galáctico, o Chandra pode detectar somente os sistemas de buracos negros mais brilhantes como fontes pontuais de raios-X, isso diz aos astrônomos que devam existir muitos, talvez milhares de buracos negros apagados e que não podem ser observados, ainda.

Fonte:

https://apod.nasa.gov/apod/ap180512.html

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.