fbpx

Uma Lua Chocolate

Muitas vezes as pessoas não observam a Lua Crescente principalmente pelo fato do momento em que ela está visível. Além disso para algumas pessoas a posição da Lua no céu pode impedir que ela seja visível nessa fase. Porém, durante a observação da ocultação de Júpiter pela Lua, a imagem do nosso satélite realmente chá,ou a atenção. Essa imagem pode ser muito interessante por vários motivos. Primeiro, as terras altas da Lua podem ser vistas ao longo do limbo e realmente são muito mais brilhantes do que os mares. A Lua como um todo é realmente muito escura e até mesmo as terras altas possuem albedos, ou seja, refletâncias, de somente 18% a 24%, enquanto as lavas de mares tem refletância entre 7% e 10%. Depois, a Cobra Head, o começo do Vale de Schröter, realmente é uma pequena montanha. Você pode ver ela aqui e com a ferramenta QuickMap da sonda LRO pode-se medir sua altura determinando que ela tem 1.7 km. Um terceiro ponto, enquanto você ainda estiver no Platô de Aristarchus você poderá notar um pico brilhante isolado chamado de Montanhas Herodotus. Esse pico triangular fica entre 900 a 1500 metros acima do terreno ao redor. Não se sabe se o brilho é totalmente devido aos lados facetados que fortemente refletem a luz ou se sua composição faz ela ter uma tonalidade clara. Existem outras coisas interessantes nessa imagem, incluindo um raio dobrado e fronteira abrupta de albedo mas que vamos deixar vocês descobrirem essas feições.

Fonte:

http://lpod.wikispaces.com/July+21%2C+2012

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .