Uma Cratera Vulcânica Dentro de Uma Cratera De Impacto Em Mercúrio

EW1008771297G.3band.mapped

observatory_150105Gibran, a grande cratera de impacto que aparece na parte superior da imagem acima abriga em seu interior uma cavidade de forma irregular com 30 km de diâmetro. Acredita-se que essas cavidades sejam relacionadas com uma atividade rasa e que se formou devido à saída de magma perto da superfície, fazendo com que a superfície subjacente entrasse em colapso. Crateras de impacto como a Gibran com cavidades vulcânicas em seu interior são conhecidas como crateras de assoalho perfurado (pit-floor craters). A imagem colorida mostra que a cavidade na cratera Gibran não possui a tradicional coloração vermelha observada em alguns depósitos vulcânicos explosivos de Mercúrio, consistente com uma formação via colapso e não erupção, mas o material ejetado desde a jovem cratera de impacto um pouco a norte complica a região. Na imagem o norte está para cima.

Essa imagem foi adquirida como parte da campanha de imageamento em alta resolução de 3 cores. O mapa produzido por essa campanha, complementa o mapa base de 8 cores (com uma resolução média de 1 km por pixel) adquirido durante a missão primária da sonda MESSENGER de imagear a superfície de Mercúrio em um subconjunto de filtros coloridos na maior resolução possível. Os três filtros coloridos de banda estreita usados nessa imagem estão centrados nos comprimentos de onda de 430 nm, 750 nm e 1000 nm, e a resolução das imagens dessa campanha variam entre 100 e 400 metros por pixel no hemisfério norte do planeta.

Fonte:

http://messenger.jhuapl.edu/gallery/sciencePhotos/image.php?page=1&gallery_id=2&image_id=1176

alma_modificado_rodape105

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo