fbpx
17 de setembro de 2021

Uma Bela Imagem do Centro Galáctico Feita Pelo Herschel da ESA

Uma formação de forma estranha de gás e poeira aparece no centro da Via Láctea nessa imagem feita com as câmeras de infravermelho distante a bordo do Observatório Espacial Herschel da ESA. A faixa aproximadamente contínua de aglomerações densas e frias de material, formam o símbolo do infinito, ou o 8 de lado, que tem algumas centenas de anos-luz de diâmetro. Nessa imagem, a faixa gira em torno de um eixo invisível desde a parte superior esquerda até a parte inferior direita da imagem.

O loop em forma do infinito, é estimado como tento cerca de 30 milhões de vezes a massa do Sol e é feito de gás denso e poeira com uma temperatura de apenas 15 graus acima do zero absoluto. Mostrado em amarelo na imagem, ele constrasta com gás e a poeira mais quente do centro da galáxia que aparece dentro da faixa e é colorido de azul. Circundando o loop está o gás frio, colorido em tonalidades vermelho-amarronzadas.

O anel e a região ao redor abriga um grande número de regiões de formação de estrelas e jovens estrelas, que se destacam na cor azul brilhante na imagem. A área é parte da Zona Central Molecular, uma região no centro da Via Láctea permeada com nuvens moleculares, que são locais ideais para a formação de estrelas.

O centro galáctico está localizado a quase 30 mil anos-luz de distância do Sol, na direção da constelação de Sagitário. É um local complexo e dinâmico, com nebulosas de emissão e remanescentes de supernovas, formando nuvens moleculares, tudo isso circundando o buraco negro supermassivo central no núcleo da galáxia. O gás e a poeira nessa região aparece na maior parte do tempo escura quando observados em telescópios ópticos, mas que podem ser vistos claramente com os instrumentos do Herschel.

Essa imagem foi capturada pelo instrumento PACS do Herschel, o Photodector Array Camera and Spectrometer, e pelo SPIRE, o Spectral and Photometric Imaging REceiver, esses instrumentos na verdade são as câmeras do infravermelho distante do Herschel. A imagem foi publicada pela primeira vez em 2011, e é parte do chamado Hi-GAL, o Herschel infrared Galactica Plane Survey, que combina observações em três diferentes comprimentos de onda, 70 mícron (azul), 160 mícron (verde) e 250 mícron (vermelho).

O Herschel foi um observatório espacial da ESA que ficou ativo de 2009 até 2013. Na época do seu lançamento, ele tinha o maior telescópio já enviado para o espaço.

Fonte:

http://www.esa.int/spaceinimages/Images/2018/09/Herschel_s_view_of_the_Galactic_Centre

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo