Três Telescópios Auxiliares do ESO

Apesar de suas semelhanças com o robô R2D2, esses três instrumentos mostrados na imagem acima não são androides. Essas instalações na realidade abrigam os chamados Telescópios Auxiliares de 1.8 metros localizados no Observatório do Paranal na região do Deserto de Atacama no Chile. Os chamados ATs são desenhados para serem usados na técnica de interferometria juntamente com os Telescope Units do Very Large Telescope de 8 metros. Quatro ATs estão operacionais, cada um deles acoplados a um transportador que movimenta o telescópio ao longo de um trilho permitindo diferentes configurações com os grandes Telescope Units. Para trabalhar como um interferômetro, a luz de cada telescópio é levada para um ponto focal comum por meio de um sistema de espelhos localizados em túneis subterrâneos. Acima dos ATs na imagem acima é possível ver também as galáxias satélites da Via Láctea Pequena e Grande Nuvem de Magalhães. Nos céus claros e escuros do sul, o brilho atmosférico do ar da Terra esverdeado pode ser visto ao longo do horizonte.

Fonte:

http://apod.nasa.gov/apod/ap120421.html

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.