Trenós de Gelo Seco Deixam Marcas nos Taludes das Crateras Em Marte

lineargullies_hirise_1457

observatory_150105O que cria essas longas e retas ranhuras em Marte? Chamadas de valas lineares, elas aparecem nos flancos de alguns taludes arenosos durante a primavera marciana, possuem uma largura praticamente constante, têm uma extensão de aproximadamente dois quilômetros, e possuem bancos ao longo de toda a sua lateral. Diferente da maior parte dos fluxos de água, elas não parecem ter áreas de detritos secos na parte final do fluxo. A hipótese principal – na verdade que está sendo testada aqui na Terra – é que essas valas lineares são causadas por pedaços de gelo de dióxido de carbono (o chamado gelo seco) que se quebra e desliza talude abaixo enquanto vai sublimando em gás, eventualmente se evaporando completamente no ar. Se for verdade, esses pedaços de gelo seco naturais podem fornecer aventuras futuras onde se poderá deslizar suavemente em um colchão de dióxido de carbono escapando. A imagem acima recentemente lançada foi feita em 2006 pela câmera HiRISE a bordo da sonda Mars Reconnaissance Orbiter (MRO) da NASA atualmente na órbita de Marte. Um post com a história completa sobre essa descoberta em Marte pode ser lido aqui: https://spacetoday.com.br/imagens/marcas-nas-dunas-marcianas-podem-ser-rastros-de-pedacos-de-gelo-seco/.

Fonte:

http://apod.nasa.gov/apod/ap130617.html

alma_modificado_rodape105

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo