fbpx

Termômetro do Módulo InSight Volta A Se Mover E A Perfurar o Solo Marciano

O módulo InSight da NASA usou o seu braço robótico para ajudar a sua sonda de calor, conhecida como toupeira, conseguir perfurar cerca de 2 centímetros do solo marciano na última semana. Mesmo sendo modesto, o movimento é significante. Desenvolvida para perfurar cerca de 5 metros no solo e registrar o calor que escapa do interior do planeta, a toupeira furou só alguns poucos centímetros desde que os trabalhos começaram com ela em Fevereiro de 2019.

O movimento recente é o resultado de uma nova estratégia, que só foi aplicada depois de testes extensos realizados na Terra, que descobriram que um solo inesperadamente compacto estava segurando o progresso da toupeira. A toupeira precisa de fricção do solo ao redor para poder se mover. Sem a fricção acontece um tipo de rebote da ação de perfuração que faz com que ela fique presa no local e não avance. Pressionando uma concha que existe na ponta do braço robótico contra a toupeira, nessa técnica que foi chamada de fixação, os técnicos conseguiram aparentemente fornecer a fricção necessária para que a sonda pudesse voltar a perfurar.

Desde 8 de Outubro de 2019, a toupeira foi martelada 220 vezes em três ocasiões separadas. As imagens que foram enviadas pela sonda mostram a toupeira gradativamente progredindo e perfurando o solo marciano. Levará algum tempo ainda, e muito mais atividades de martelamento da toupeira para que se possa ver até onde a sonda de calor pode ir.

A toupeira é parte de um instrumento chamado de Heat Flow and Physical Properties Package, ou HP3, que foi feito pela German Aerospace Cetner, ou DLR.

Vendo que a toupeira pôde progredir, aparentemente mostra que não existe nenhuma rocha interferindo no caminho. Isso é uma ótima notícia e a toupeira deve conseguir perfurar ainda mais no solo marciano.

O Jet Propulsion Laboratory da NASA em Pasadena, na Califórnia, lidera a missão InSight. O JPL tem testado os movimentos do braço robótico usando réplicas em tamanho real da InSight e da toupeira. Os engenheiros continuam testando o que pode acontecer caso a toupeira fique embaixo do braço robótico. Se a sonda parar de fazer progresso, eles podem escavar o solo adicionar massa de modo que resista ao coice da toupeira quando tentar perfurar.

Caso não exista outra opção, eles consideram pressionar a concha diretamente no topo da toupeira tentando evitar os cabos sensíveis que existem ali, esse cabo é que fornece a energia e é por ele que os dados passarão.

O avanço foi pequeno, ainda existe um longo caminho para a toupeira, mas vê-la se movimentando novamente foi um alívio para todos que trabalham no projeto. Quando o problema surgiu muitos pensaram que era o fim, mas existia uma chance, e essa chance está se mostrando muito promissora.

Fonte:

https://www.nasa.gov/feature/jpl/mars-insights-mole-is-moving-again

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .