Telescópio Spitzer Registra Raios Infravermelhos da Galáxia do Girassol

Os vários segmentos de braços espirais da galáxia do Girassol, também conhecida como Messier 63, se mostram vívidos nessa imagem em infravermelho feita pelo Telescópio Spitzer da NASA. A luz infravermelha é sensível às faixas de poeira nas galáxias espirais, que aparecem escuras nas imagens feitas com a luz visível. A imagem do Spitzer revela complexas estruturas que traçam os padrões de braços espirais da galáxia.

A Messier 63, localiza-se a 37 milhões de anos-luz de distância, não muito distante da bem conhecida galáxia Whirlpool e do grupo de galáxias associadas Messier 51.

A poeira, brilhando em vermelho na imagem, pode ser traçada por toda a galáxia desde o núcleo da galáxia, formando um anel ao redor da região mais densa de estrelas no centro.

A pequena linha diagonal vista no canto inferior direito do disco da galáxia é na verdade uma galáxia muito mais distante, orientada com a borda voltada para nós.

A cor azul mostra a luz infravermelha com comprimento de onda de 3.6 mícron, a cor verde representa a luz com 4.5 mícron e a cor vermelha a luz de 8.0 mícron. A contribuição da luz das estrelas medida em 3.6 mícron foi subtraída da imagem de 8.0 mícron para realçar a visibilidade das feições empoeiradas.

Fonte:

http://www.nasa.gov/mission_pages/spitzer/news/spitzer20110303.html

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo