fbpx

Sonda Opportunity da NASA se Depara Com o Anel da Cratera Endeavour

Uma porção do anel oeste da cratera Endeavour varre essa imagem feita pela sonda da NASA Mars Exploration Opportunity. Essa cratera com um diâmetro de aproximadamente 22 quilômetros, é mais de 25 vezes mais larga do que qualquer outra cratera que a Opportunity encontrou durante os 90 meses que explora o planeta Marte. A cratera Endeavour foi projetada como destino da sonda Opportunity pela equipe que trabalha com a sonda desde que ela terminou de explorar a cratera Vitoria em Agosto de 2008. A cratera Endeavour oferece um acesso aos mais antigos depósitos geológicos que a sonda Opportunity terá oportunidade de explorar.

Essa imagem combina exposições feitas com a câmera panorâmica da sonda Opportunity no dia de exploração de Marte, ou sol, 2678, ou seja, 6 de Agosto de 2011, antes que ela começasse a sua jornada nesse dia. No dia subsequente a sonda foi dirigida por 75.26 metros mais da metade da distância restante para alcançar o anel da cratera. Oficialmente a sonda chegou ao anel da cratera durante a jornada do Sol 2681, no dia 9 de Agosto de 2011.

A mais próxima das distantes cadeias vistas no anel da cratera Endeavour é informalmente chamada de Ponto Solander, uma área que a Opportunity poderá investigar no futuro. O primeiro destino da sonda no anel, chamado de Ponto Spirit é uma homenagem à sonda irmã gêmea da Opportunity que está agora inativa.

As rochas de tonalidade mais claras e mais próximas da sonda nessa imagem são similares às rochas que a Opportunity tem encontrado em sua jornada na maior parte da missão. Contudo, as rochas de tonalidade mais escura e mais rugosas que aparecem um pouco mais distante podem ser um tipo diferente de rocha que a Opportunity poderá investigar.

O terreno no primeiro plano da imagem é coberto por esferas ricas em ferro denominadas de  “blueberries” e são tipos de rochas que a Opportunity tem encontrado com frequência desde os primeiros dias em que pousou em Marte. Elas tem um diâmetro de aproximadamente 5 milímetros.

Essa imagem combina imagens feitas através de três diferentes filtros, admitindo a luz com comprimento de onda centrado em 753 nanômetros (infravermelho próximo), 535 nanômetros (verde) e 432 nanômetros (violeta). Essa cor natural é a melhor estimativa da equipe da Opportunity de como deve ser essa região se observada pelos olhos humanos. Marcas de processamento foram eliminadas dessa imagem final, principalmente do céu de Marte para melhor simular a visão de uma pessoa que estivesse de pé de frente para essa cena.

Fonte:

http://www.nasa.gov/multimedia/imagegallery/image_feature_2033.html

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .