Sonda MRO Detecta Sinais de Antiga Glaciação em Marte

Durante períodos na história de Marte quando o planeta sofreu uma grande inclinação do eixo de rotação, mudanças na circulação atmosféricas podem ter favorecido a extensa acumulação de neve em alguns locais do planeta. A região conhecida como Protonilus Mensae é um desses locais de extensa glaciação.

É possível ver o fluxo de material através dos vales entre um complexo de pequenas mesas. Linha de fluxos e frentes de fluxos aparecem como cristas na imagem. Algumas dessas cristas aparecem perpendiculares às mesas indicando assim a direção do fluxo. Outras aparecem concêntricas às mesas e paralelas aos vales, onde os detritos e o gelo agora soterrado moviam-se descendo o vale.

A deflação do gelo deixou para trás uma rica coleção de feições de pequena escala. Padrões poligonais de fraturas e fissuras podem estar relacionados com uma combinação de ciclos de contração térmica e uma subsidência geral da superfície. Fraturas maiores podem ser crevasses glaciais, causadas por diferentes taxas de fluxo no gelo subjacente. Outros padrões mais complexos de cavidades espiraladas podem ser o resultado de uma perda contínua de gelo instável nos tempos atuais em que Marte é um planeta seco.

Fonte:

[https://www.uahirise.org/ESP\_068044\_2240]
Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.