Sonda Da NASA Será Reativada Para Caçar Asteroides

PIA17254


observatory_1501054Uma sonda da NASA que descobriu e caracterizou dezenas de milhares de asteroides pelo Sistema Solar antes ser colocada em hibernação retornará ao serviço por mais três anos começando em Setembro, assistindo assim a agência no esforço para identificar a população de objetos próximos da Terra potencialmente perigosos, bem como aqueles que podem ser utilizados por missões de exploração de asteroides.

O Wide-field Infrared Survey Explorer (WISE) será reativado no próximo mês com o objetivo de descobrir e caracterizar os objetos próximos da Terra, ou NEOs, em inglês, rochas espaciais que podem ser encontradas orbitando a Terra a uma distância de 45 milhões de quilômetros. A NASA antecipou que o WISE usará seu telescópio de 40 centímetros e suas câmeras infravermelhas para descobrir aproximadamente 150 NEOs previamente desconhecidos e caracterizar seus tamanhos, albedo e propriedades térmicas de aproximadamente 2000 outros – incluindo os que poderiam ser candidatos para a recentemente anunciada iniciativa de asteroide da agência.

“A missão WISE realizou os objetivos da missão e como NEOWISE pode estender a ciência ainda mais na busca por asteroides. A NASA está agora estendendo esse registro de sucesso, que irá realçar a nossa habilidade de encontrar asteroides potencialmente perigosos, e suportar as novas iniciativas de asteroides”, disse John  Grunsfeld, administrador associado da NASA para a ciência em Washington. “Reativar o WISE é um excelente exemplo de como nós podemos estender as capacidades existentes da agência para alcançar os objetivos traçados”.

A iniciativa de asteroide da NASA será a primeira missão a identificar, capturar e realocar um asteroide. Ela representa uma busca tecnológica sem precedentes que levará a novas descobertas científicas e capacidades tecnológicas que ajudarão a proteger o nosso planeta. A iniciativa de asteroide tem como objetivo integrar o que a NASA tem de melhor de ciência, tecnologia e exploração espacial humana para poder alcançar o objetivo do Presidente Obama de mandar o ser humano a um asteroide em 2025.

Lançado em Dezembro de 2009, para observar o brilho das fontes de calor celestes dos asteroides, estrelas e galáxias, o WISE fez aproximadamente 7500 imagens a cada dia durante sua missão primária, de Janeiro de 2010 a Fevereiro de 2011. Como parte de um projeto chamado NEOWISE a sonda fez a mais precisa pesquisa até o momento sobre os NEOs. A NASA desligou a maior parte dos instrumentos eletrônicos do WISE quando a missão primária foi completada.

“Os dados coletados pelo NEOWISE dois anos atrás têm provado ser uma mina de ouro para a descoberta e a caracterização da população de NEOs”, disse Lindley Johnson, executivo do programa NEOWISE da NASA em Washington. “É importante que tenhamos acumulado muitos dados desse tipo enquanto a sonda WISE continue a trabalhar”.

Pelo fato dos asteroides refletirem mas não emitirem luz, os sensores infravermelhos são ferramentas poderosas para descobrir, catalogar e entender a população de asteroides. Dependendo da refletividade do objeto, ou do albedo, uma pequena rocha espacial brilhante pode parecer a mesma de uma grande. Como um resultado, os dados coletados com telescópios ópticos usando a luz visível podem ser decisivos.

Durante o ano de 2010, o NEOWISE observou cerca de 158000 corpos rochosos de aproximadamente 600000 objetos conhecidos. As descobertas incluem 21 cometas, mais de 34000 asteroides no cinturão principal entre Marte e Júpiter e 135 objetos próximos da Terra.

A missão primária do WISE foi a de escanear todo o céu na luz infravermelha. Ele capturou mais de 2.7 milhões de imagens em múltiplos comprimentos de onda infravermelhos e catalogou mais de 560 milhões de objetos no espaço, desde galáxias distantes até asteroides e cometas próximos da Terra.

“A equipe está pronta e depois de uma rápida checagem, nós voltaremos ao jogo”, disse Amy Mainzer, principal pesquisador do NEOWISE no Laboratório de Propulsão a Jato da NASA em Pasadena, na Califórnia. “O NEOWISE não somente nos deu o melhor entendimento dos asteroides e cometas que podemos estudar diretamente, mas nos ajudará a refinar os nossos conceitos e planos de operações para missões futuras de catalogar objetos próximos da Terra”.

O JPL gerencia o WISE para o Science Mission Directorate da NASA  na sede a agência em Washington. A missão é parte do Explorers Program da NASA, que o Goddard Space Flight Center da NASA em Greenbelt, Md., gerencia. O Space Dynamics Laboaratory em Logan, Utah, construiu o instrumento científico. A Ball Aerospace & Technologies Corp. de Boulder, no Colorado, construiu a sonda. As operações científicas e o processamento de dados ocorrem no Infrared Processing and Analysis Center no Instituto de Tecnologia da Califórnia em Pasadena. O Caltech gerencia o JPL para a NASA.

Mais informações sobre o NEOWISE podem ser encontradas online em: http://www.nasa.gov/wise e http://www.jpl.nasa.gov/wise/ .

Para mais informações sobre a iniciativa de asteroides da NASA visitem: http://www.nasa.gov/asteroidinitiative .

PIA17255a


Fonte:

http://www.jpl.nasa.gov/news/news.php?release=2013-257

alma_modificado_rodape1053

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.