fbpx

Sonda Cassini Descobre Nova Cratera de Impacto em Titã


Crateras de impacto são feições raras em Titã. Até recentemente somente sete haviam sido identificadas definitivamente, então foi muito animador quando o Titan Radar Mapper da Cassini conseguiu imagear a oitava cratera de impacto em Titã no dia 21 de Junho de 2011. Essa nova cratera descoberta tem aproximadamente 40 quilômetros de diâmetro e é circundada por uma cobertura constituída de material ejetado pelo impacto contínua, esse material aparece brilhante para o radar e se estende por aproximadamente entre 15 e 20 quilômetros além do anel da cratera. Com esse material ejetado bem preservado e com paredes internas íngremes, a nova cratera lembra  as duas outras crateras mais recém descobertas de Titã, a Sinlap observada numa imagem de radar em Fevereiro de 2005 e a Ksa, observada em Setembro de 2006 e imageada novamente no sobrevoo mais recente, essas duas crateras são mostradas abaixo. Uma diferença marcante é que a Sinlap e a nova cratera parecem ter o interior plano e sem nenhuma feição, enquanto que a Ksa tem um pico central brilhante.

As dunas são visíveis na imagem como linhas escuras na parte esquerda, e têm sido varridas em direção à cratera por meio dos ventos que castigam Titã. Essas dunas na nova cratera cobriram pouco o material ejetado, se comparada com a cratera Ksa, por exemplo, onde  as dunas cobriram mais de um terço de material ejetado que cobre a superfície.

Enquanto que outras luas de Saturno apresentam milhares de crateras de impacto em suas superfícies, Titã tem poucas. Isso se explica pelo fato da atmosfera de Titã ser muito densa de modo que ela consegue queimar os bólidos menores antes que eles cheguem à superfície. As crateras que se formam são as vezes difíceis de serem reconhecidas uma vez que elas desaparecem quase por completo devido a erosão com o passar do tempo ou são cobertas por areia das dunas que se movimentam constantemente em Titã e também pelo vulcanismo de gelo.

A imagem acima foi feita com o radar de abertura sintética (SAR), centrada em 12?N, 45?W e tem dimensões de 242 quilômetros de altura por 257 quilômetros de largura, com uma resolução de aproximadamente 350 metros por pixel, o norte está para cima e a imagem é iluminada de baixo para cima. O ângulo de incidência varia entre 15 e 25 graus.

Fonte:

http://photojournal.jpl.nasa.gov/catalog/PIA14744


Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .