Satélite da NASA Registra Rara Imagem Sem Nuvens do Estado Norte-Americano do Alasca

756319main_alaska_tmo_2013168_lrg-946

observatory_150105Na maioria dos dias, rios de nuvens varrem o Alasca, obscurecendo boa parte desse estado americano que tem 10690 quilômetros de linha de costa e 1518000 quilômetros quadrados de área. A costa sul do Alasca pode ser considerada uma das regiões mais nubladas de todo o EUA, com alguns locais tendo uma média de mais de 340 dias nublados por ano.

Esse dia, certamente, não foi o 17 de Junho de 2013, a data quando o Moderate Resolution Imaging Spectroradiometer, ou MODIS, do satélite Terra, da NASA adquiriu essa rara, e quase totalmente sem nuvem imagem do estado gelado. A ausência de nuvens expôs a impressionante tapeçaria de água, gelo, terra, florestas e até mesmo incêndios.

As montanhas cobertas de neve como a Cadeia do Alasca e as Montanhas Chugach, foram visível na parte sul do estado, enquanto que o arco de montanhas que faz parte da Cadeia Brooks dominou a parte norte. O Rio Yukon – o maior rio do Alasca e o terceiro maior rio do EUA – traça seu caminho através das florestas boreais verdes que habitam o interior do estado. Plumas de sedimentos e poeira glacial são vistas polvilhando o Golfo do Alasca desde o Rio Copper. Na imagem aparece o Lago Iliamna, o maior do Alasca, totalmente livre do gelo.

A mesma cadeia de alta pressão que limpou os céus do Alasca também trouxe temperaturas extremas para quem está acostumado com dias mais frios. Talkeetna, uma cidade a aproximadamente 100 milhas ao norte de Anchorage, registrou temperatura de 36 graus Celsius em 17 de Junho. Outras cidades no sul do Alasca registraram também recordes de alta temperatura, incluindo Cordova, Valez e Seward. As altas temperaturas também ajudaram a energizar os incêndios e partir o gelo do mar no Mar de Chukchi.

Fonte:

http://www.nasa.gov/multimedia/imagegallery/image_feature_2534.html

alma_modificado_rodape105

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo