Rover Opportunity da NASA Já Percorreu Metade do Caminho Até o Seu Próximo Destino

pia17271_sol3355-rearhaz_3

observatory_150105O rover Opportunity da NASA já caminhou mais da metade da distância necessária do local onde ele passou os últimos 22 meses até o seu próximo destino.

O rover tem menos e meia milha, algo em torno de 800 metros para finalizar o percurso de 2 quilômetros de um segmento de anel de uma cratera, onde ele está trabalhando desde meados de 2011, até outro, onde os controladores de missão pretendem manter o Opportunity ocupado durante o inverno marciano.

O Opportunity partiu da ponta sul do segmento conhecido como Cape York seis semanas atrás e está se dirigindo para o sul, para o Solander Point. Ambos os pontos são porções soerguidas do anel oeste da Cratera Endeavour de 22 quilômetros de diâmetro, oferecendo acesso a depósitos geológicos mais velhos do que aqueles visitados pelo rover nos seus sete primeiros anos em Marte. O Opportunity foi lançado desde a Flórida em 7 de Julho de 2003, e pousou em Marte em 24 de Janeiro de 2004.

Uma área mais plana, conhecida como Botany Bay separa Cape York do Solander Point.

“Nós estamos fazendo um excelente progresso cruzando a região de Botany Bay”, disse John Callas do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, em Pasadena na Califórnia, que é gerente de projeto para a missão de quase uma década. O terreno é bem favorável para a dirigibilidade do Opportunity.

“A superfície onde o Opportunity está caminhando através da Botany Bay é na verdade um afloramento fraturado poligonal que é impressionantemente bom para o rover percorrer”, disse Brad Joliff, um membro da equipe de ciência do Opportunity e um planejador de longo prazo na Universidade de Washington em St. Louis. “As placas do afloramento, que parecem um mosaico de pavimento, tem uma fina cobertura de solo, que não é suficiente para formar as ondas sopradas pelo vento que nós tivemos que lidar durante outras longas caminhadas. As placas do afloramento são claras, e as fraturas entre as placas são preenchidas com um solo basáltico escuro, e pelas já conhecidas blueberries encontradas no terreno marciano”.

As esférulas denominadas de blueberries são concreções ricas em hematita, resistentes à erosão, que o Opportunity descobriu em seu local de pouso e continuou a ver em boa parte do terreno entre esse local e a cratera Endeavour.

A altura do Solander Point ao sul fornece à equipe uma visão bem clara do destino durante o caminho. Esse destino oferece tanto uma seção alta de camadas de rochas para serem examinadas como também um expansivo terreno que inclui um talude com a face voltada para o norte, que é favorável para o rover movido a energia solar permanecer ativo e móvel durante o inverno marciano que logo chegará ao hemisfério sul do planeta.

O JPL, uma divisão do Insituto de Tecnologia da Califórnia em Pasadena, gerencia o Mars Exploration Rover Project para o Science Mission Directorate da NASA. Para mais informações sobre os rovers Spirit e Opportunity, visitem: http://www.nasa.gov/rovers e http://marsrovers.jpl.nasa.gov . Você ainda pode seguir o projeto pelo facebook e twiter em: http://twitter.com/MarsRovers e http://www.facebook.com/mars.rovers .

Fonte:

http://www.jpl.nasa.gov/news/news.php?release=2013-212

alma_modificado_rodape105

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.