Relatório de Atividades do Rover Curiosity (15 de Março de 2013): O Curiosity Encontra Algo de Valor

observatory_150105Depois de um tempo sem notícia e parado, devido a problemas no computador e depois a uma cautela devido a uma tempestade solar que passou por Marte, os relatórios de atividade voltaram. Dessa vez, quem narra o report é Joel Hurowitz cientista do Surface Sampling System da missão MSL.

Nesse report da missão Hurowitz comenta que os cientistas começaram a obter os primeiros resultados conclusivos da perfuração realizada em Marte, mais precisamente num afloramento chamado John Klein, na Baía Yellowknife no interior da cratera Gale, ou mais precisamente ainda a aproximadamente 500 metros do local do pouso do rover a sete meses atrás. O cientista começa falando que após a perfuração realizada com sucesso o rover entregou as amostras para seus instrumentos internos para que ela pudesse ser examinada. Esses instrumentos puderam analisar as rochas para descobrir a sua constituição química e para tentar começar a responder à principal questão que na verdade é o objetivo da missão, ou seja, descobrir os ingredientes que no passado puderam sustentar a vida no solo de Marte.

Entre as principais conclusões que a equipe chegou está o fato da rocha analisada que foi coletada no afloramento John Klein ser muito diferente de qualquer outra rocha já examinada em Marte, e devido à sua constituição os cientistas também puderam concluir que essa rocha se formou num ambiente úmido onde corria água fresca. Por exemplo, se comparado com o local onde o Opportunity fez suas pesquisas, o solo nesse local pode também ter se formado na presença de água, porém uma água muito ácida com composição que impediria qualquer formação de vida como conhecemos.

Analisando a rocha obtida no afloramento John Klein os cientistas puderam identificar carbono, enxofre e oxigênio e o mais importante, em concentrações suficientes e necessárias para o desenvolvimento da vida.

Esse com certeza é o principal resultado obtido até o momento pelo rover Curiosity e deixa os pesquisadores muito animados, pois como eles irão ainda perfurar buracos ainda mais profundos em Marte, novas surpresas estão por vir, além disso, vale lembrar que estamos no começo da missão, mas essa descoberta já nos prepara para o que podemos encontrar nas próximas semanas, meses e anos de missão do rover Curiosity no Planeta Vermelho.

alma_modificado_rodape105

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo