fbpx

Raios-X Inesperado Observado No Aglomerado de Galáxias Perseus

Por que o aglomerado de galáxias de Perseus brilha de forma tão estranha em uma cor específica de raios-X? Ninguém sabe ao certo, mas a hipótese mais debatida é que esses raios-X sejam pistas para a matéria escura. No centro desse mistério está uma cor de raios-X de 3.5 kilo-eletronvolt, ou KeV, que parece brilhar de forma excessiva somente quando se observa as regiões bem fora do centro do aglomerado, enquanto que na região central do aglomerado que está relacionada com um buraco negro supermassivo central é uma região deficiente em raios-X de 3.5 KeV. Uma solução proposta, bem controversa, é que algo nunca antes visto esteja presente, a chamada matéria escura florescente. Essa foram de partícula de matéria escura pode ser capaz de absorver a radiação de 3.5 KeV. Se estiver mesmo operando, depois da absorção, ela pode criar uma linha específica de emissão. Contudo, quando observada de maneira sobreposta em frente à região central, ao redor do buraco negro, a absorção dessa partícula seria mais proeminente criando então uma linha de absorção. A foto acima, é uma imagem composta do aglomerado de galáxias Perseus, com os comprimentos de onda da luz visível e das ondas de rádio mostrados em vermelho, e os comprimentos de onda de raios-X mostrados em azul, esses obtidos pelo Observatório de Raios-X Chandra, da NASA.

Fonte:

https://apod.nasa.gov/apod/astropix.html

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .