Quatro Antenas do ALMA Descansam Sob A Via Láctea

Quatro antenas do Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA) espiam a noite estrelada em antecipação ao trabalho que os espera em breve. A luz da Lua ilumina a cena à direita, enquanto que a faixa da Via Láctea se estica através do canto superior esquerdo.

O ALMA está sendo construído a uma altitude de 5000 metros no platô Chajnantor no Deserto de Atacama no Chile. Esse é um dos lugares mais secos do mundo e esse clima árido combinado com a fina atmosfera nas altas altitudes oferecem condições soberbas para observar o universo nos comprimentos de onda milimétrico e submilimétrico. Nesses comprimentos de onda os astrônomos podem vasculhar, por exemplo, nuvens moleculares, onde densas regiões de gás e poeira permitem que novas estrelas surjam quando a nuvem se colapsa sob a sua própria gravidade. Atualmente o universo mantém relativamente inexplorado os comprimentos de onda submilimétricos , então os astrônomos esperam descobrir muitos segredos inexplorados sobre o processo de formação de estrelas bem como sobre a origem das galáxias e planetas, isso quando o ALMA estiver operacional.

O projeto ALMA é uma parceria da Europa, América do Norte e Leste da Ásia em cooperação com a República do Chile.

Essa bela foto, foi feita por um dos embaixadores do ESO José Franciscao Salgado.

Fonte:

http://www.eso.org/public/images/potw1108a/

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.