Qual a Profundidade de Uma Cratera na Lua?

Determinar a profundidade de uma determinada cratera na Lua pode ser algo difícil de ser conseguido. Por exemplo, para algumas crateras como a Bailly, não existe uma medida confiável da profundidade da cratera. Porém utilizando os novos dados 3D GIS do Kaguya, que usa o novo mosaico construído pela sonda é possível acessar um aplicativo disponibilizado pela agência, que entre as funções disponíveis está a geração do perfil topográfico de qualquer ponto da Lua. Com esse perfil topográfico é possível acessar a profundidade da cratera. Para uma cratera ideal com um interior plano, medir a altura da crista do anel em relação ao seu interior pode dar uma medida da profundidade. Mas como muitas crateras antigas, o anel e o interior da Bailly são relativamente irregulares. Com os dados do visualizador da Kaguya é possível determinar que a elevação aproximada para o interior da cratera é de -1600 metros  e que o anel a oeste tem uma elevação aproximada de 4030 metros, o que dá uma profundidade de 5630 metros. Mas em algum lugar o anel é mais baixo e em um local específico no anel leste  a altura é de 2220 metros, dando uma profundidade de 3820 metros. Então qual é a profundidade da Cratera Bailly? Uma média desses dois valores dá uma profundidade de 4725 metros. Quando o cientista do US Geological Survey determinou a profundidade da cratera usando os Lunar Topographic Maps ele mediu a altura do anel em 8 locais espaçados e fez a média. Quando há 40 anos dados da sonda Lunar Orbiter foram usados através da medição do comprimento das sombras pôde-se obter o maior valor, dando então o máximo da profundidade e não uma média. Existe de fato duas medidas para a profundidade da Cratera Bailly determinada pela sua sombra. Cherrington em 1968 chegou ao valor de 4.2 km, e Westefall determinou o valor de 4.1 km. Esses valores são consistentes com a profundidade de 4.7 km derivada dos dados mais recentes. O leitor pode tentar por si só medir essa profundidade, basta acessar o endereço: http://wms.selene.jaxa.jp/3dmoon_e/index_e.html, seguir as orientações de instalação do aplicativo e com isso construir o seu próprio perfil topográfico que irá fornecer a profundidade das crateras.

Fonte:

http://lpod.wikispaces.com/January+24,+2011

 

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo