Prateado e Azul no Paranal

potw1316a

observatory_150105O que poderá passar por um belo dia de céu limpo em qualquer parte do mundo é, na realidade, um raro dia nublado no Observatório do Paranal do ESO, no deserto do Atacama. Uma vez que este é um dos locais mais secos do planeta, é muito incomum o aparecimento de nuvens no céu. O fato do céu se apresentar sempre muito azul e limpo é um dos fenômenos mais característicos de estar no deserto do Atacama, referido por muitos astrônomos e engenheiros que passam algum tempo trabalhando no local. Esta bela panorâmica de 360º, tirada por Dirk Essl, empreiteiro no ESO, em 15 exposições separadas, capturou um dos raros dias com nuvens no Paranal. Podemos ver algumas nuvens finas e difusas do tipo cirrus por cima das coberturas do Very Large Telescope. Estas nuvens formam-se a elevadas altitudes e são feitas de pequeníssimos cristais de gelo.

Caem menos que 10 milímetros de chuva por ano no Observatório do Paranal, o que é uma das razões para o ESO ter escolhido esta montanha de 2600 metros de altitude como local para instalar o Very Large Telescope (VLT). Esta panorâmica inclui os quatro grandes telescópios principais do VLT e os quatros telescópios auxiliares menores, instalados no interior dos seus edifícios mais redondos, um no primeiro plano e os outros três mais afastados. Os trilhos no chão servem para deslocar os telescópios auxiliares para posições diferentes.

O Dirk submeteu esta fotografia no grupo Flickr Suas Fotografias ESO. O grupo Flickr é regularmente revisto e as melhores fotografias são selecionadas para aparecerem na nossa popular série Foto da Semana ou na nossa galeria de imagens.

Fonte:

http://www.eso.org/public/brazil/images/potw1316a/

alma_modificado_rodape105

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo