Pluma Vulcânica Sobre o Oceano Atlântico É Revelada Por Meio de Imagem em Cor Falsa Obtida Por Satélite da NASA

image04302014_250m


observatory_1501052As Ilhas Sanduíches do Sul, no distante Oceano Atlântico Sul, são frequentementes cobertas com espessas nuvens, fazendo com que seja difícil ver a região, desde o espaço. Algumas vezes, contudo, o uso de imagens de cores falsas podem ser usadas para revelar eventos que outrora eram obscurecidos sob a cobertura das nuvens.

O Moderate Resolution Imaging Spectroradiometer, ou MODIS, a bordo do satélite Aqua da NASA sobrevoou as Ilhas Sanduíches do Sul em 19 de Abril de 2014, e adquiriu essa imagem em cores falsas da cena nublada.

Essa imagem em cor falsa, usa uma combinação de luz não visível (infravermelho médio e infravermelho) e visível (vermelha) capturadas nas bandas, 7, 2 e 1, respectivamente, para distinguir as nuvens da neve e do gelo. Aqui as ilhas cobertas de gelo aparecem com uma cor turquesa brilhante, as nuvens em turquesa claro e a água do oceano aparece em preto. Devido a pluma vulcânica ser uma mistura de gás e poeira, ela reflete todas as três formas de luz, de forma relativamente boa, assim aparece quase que branca.

Na parte norte da imagem, uma fina pluma branca se ergue do vulcão na Ilha Zavodovski, a Ilha Sanduíche do Sul, mais ao norte e flui para nordeste. Mais ao sul, uma pluma branca mais larga pode ser vista sendo soprada através do Oceano Atlântico. Essa pluma nasce do vulcão do Monte Michael, que é um estratovulcão jovem e frequentemente ativo, localizado na Ilha Saunders, perto do centro da cadeia das Ilhas Sanduíches do Sul.

A pluma branca do Monte Michael forma uma cadeia de redemoinhos à medida que ela soprada para nordeste. Para sul, redemoinhos similares podem ser vistos além de três outras ilhas. Essas feições são conhecidas como Vórtices de Von Kármán. Esses vórtices podem se formar perto de qualquer lugar com um fluxo de fluido que é perturbado por um objeto. Pelo fato da atmosfera se comportar como um fluido, quando o ar fluindo encontra um objeto, como o pico de uma montanha, o vento é forçado para circundar o objeto. O distúrbio no fluxo do vento propaga para baixo numa linha dupla de vórtices que alternam suas direções de rotação, como os redemoinhos vistos atrás de um píer num rio, enquanto a água passa por ele.

Fonte:

http://www.nasa.gov/content/volcanic-plume-over-southern-atlantic-ocean-revealed-through-false-color-imagery/#.U2g2yfldV8F


alma_modificado_rodape1052

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo