PLANETA TERRA ESTÁ GIRANDO MAIS RÁPIDO – SPACE TODAY TV EP2400

COMECE O ANO DE 2021 APRENDENDO ASTRONOMIA NA ACADEMY SPACE:

https://academyspace.com.br/bigbang/

ESCUTE A MAIS NOVA EDIÇÃO DO PODCAST HORIZONTE DE EVENTOS COM OS EVENTOS ESPACIAIS DE 2021:

https://open.spotify.com/episode/6LALqZkDp77lwwOkN3Mn1a?si=eRClHUXwQWu87rUju9DQcw

Nem mesmo o tempo escapou da loucura que foi o ano de 2020!!!

Os 28 dias mais rápidos da história, desde de 1960, todos eles aconteceram em 2020, com a Terra completando uma rotação ao redor do seu próprio eixo milissegundos mais rápido do que a média.

Todo mundo aqui deve se lembrar do leap second, o segundo a mais que é adicionado ao relógio, ou em junho ou em dezembro.

Esse segundo a mais era adicionado pois na média a Terra vinha girando mais lentamente e isso causava uma diferença entre o tempo astronômico e o tempo atômico.

Desde 1972 um segundo a mais era adicionado a cada 1 ano e meio em média e a última vez que 1 segundo foi adicionado foi em 2016, quando o dia de ano novo teve 23 horas 59 minutos e 59 segundos.

Mas aí veio 2020, e aí meu amigo, tudo mudou, até o tempo!!!

O dia mais rápido já registrado na Terra tinha sido em 2005, e em 2020, esse recorde foi quebrado, 28 vezes!!!

O comprimento médio do dia na Terra é de 86400 segundos.

Em 2005, o dia mais curto do ano foi 5 de julho com a Terra completando uma rotação 1.0516 milissegundos mais rápido do que os 86400 segundos, e o dia mais curto do ano em 2020, foi 19 de julho com a Terra completando a sua rotação 1.4602 milissegundos mais rápido do que os 86400 segundos.

Já em 2021 um dia astronômico será 0.05 milissegundos mais curto do que a média, isso faz com que no final de um ano a diferença chegue em 19 milissegundos com relação ao tempo atômico.

Parece pouco, mas isso pode causar discrepâncias em medidas de eventos astronômicos e também em algumas aplicações de telecomunicações.

O que fazer então?

A ideia é subtrair 1 segundo, mas isso só deve ser feito quando os problemas começarem a aparecer, os responsáveis por isso não pretendem mexer no tempo antes.

Fora isso, essa variação não é alarmante e ocorre devido a variações na pressão atmosférica, nos ventos, nas correntes oceânicas e no movimento do núcleo da Terra.

O International Earth Rotation and Reference Systems Service, ou IERS em Paris, França é o responsável por determinar se será necessário adicionar ou subtrair um segundo no tempo, atualmente não existe nenhuma programação para isso. Vamos aguardar e caso seja necessário eu aviso para vocês.

Fonte:

[https://www.sciencealert.com/earth-was-spinning-faster-last-year-than-at-any-other-time-in-the-past-50-years](https://www.sciencealert.com/earth-was-spinning-faster-last-year-than-at-any-other-time-in-the-past-50-years)

#EARTH #FASTEREARTH #SPACETODAY

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.