Sonda Dawn Faz Imagem Da Perda De Massa Nos Taludes Íngremes Das Crateras do Vesta

Essa imagem da câmera de enquadramento da sonda Dawn mostra muitas crateras altamente degradas na parte superior da imagem. Essas crateras têm aproximadamente 4 km de diâmetro e são tão degradadas que seus anéis só são parcialmente visíveis. Elas são altamente degradadas pois material delas têm escorregado pelo talude íngreme das crateras. Movimentos talude abaixo como esse são chamadas de perda de material. A massa de material perdido nessa imagem aparece relativamente suave e está localizado no talude que cruza a imagem de forma aproximadamente horizontal. A massa de material perdido possui crateras esparsas, diferente das outras áreas visíveis na imagem. A perda de massa acontece em taludes íngremes, que podem ocorrer ao longo dos lados das depressões alongadas, chamadas de graben e ficam nas laterais das crateras.

A imagem acima foi feita no Quadrante Rheasilvia e o centro da imagem está localizado nas coordenadas 80.4 graus de latitude sul e 296.5 graus de longitude leste. A sonda Dawn da NASA obteve essa imagem no dia 13 de Dezembro de 2011 com o filtro limpo da sua câmera de enquadramento. A distância entre a sonda e o asteroide no momento da imagem era de 239 km e a resolução da imagem é de 22 metros por pixel. Essa imagem foi adquirida durante a fase LAMO, ou Low Altitude Mapping Orbit, da missão da Dawn na órbita do Vesta.

Fonte:

http://dawn.jpl.nasa.gov/multimedia/imageoftheday/image.asp?date=20120215

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.