Parte do Mare Frigoris e Suas Inúmeras Feições

LPOD-Apr28-14

observatory_150105A imagem acima mostra parte do Mare Frigoris, que é parcialmente interessante pois existem estruturas de diferentes naturezas. Em primeiro lugar, a bela Rima Sheepshanks é um alvo muito importante de alta resolução para os astrônomos já que não é fácil detectá-la inteiramente. O canal corta o Mare Frigoris por mais de 200 quilômetros de leste para nordeste. Como você pode ver na parte superior esquerda da imagem, está a cratera Sheepshanks, que dá nome ao canal, e que está quase que completamente na sombra devido a fase e a libração particular no momento da imagem. Abaixo do canal, no lado oposto ao sul está a Cratera Galle, com suas belas paredes visíveis. Quase no final do canal, no topo, está a Democritus B com a pequena cratera bem resolvida com um pico central realmente interessante . Finalmente, à direita, é possível ver a grande cratera Gartner  com seu belo canal. Na parte inferior sul existe um material ejetado proveniente da grande Cratera Aristóteles. A área como um todo que vai da esquerda até o norte da Aristóteles é repleta de micro crateras e de cadeias de crateras realmente bem resolvidas como uma óbvia consequência do processo de formação de crateras. É uma surpresa vermos tão claramente a Sheepshanks Rille, e de uma maneira tão natural sem a necessidade de forçar um processamento para que elo se sobressaia.

Fonte:

http://lpod.wikispaces.com/April+28%2C+2014


alma_modificado_rodape105
Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.