fbpx
ENTRE NO GRUPO DO SPACE TODAY PARA APROVEITAR A REABERTURA DAS INSCRIÇÕES NO CURSO DE ASTRONOMIA, É A ÚLTIMA CHANCE:

academyspace.com.br/vip

Desde que começou o ano de 2021 não tínhamos notícia do nosso querido Telescópio Espacial James Webb, pois bem, hoje teremos.

Lembrando que a data prevista para o lançamento do James Webb é 31 de outubro de 2021, isso significa que até lá, o telescópio espacial tem que estar pronto, testado, e retestado para que nada de errado ocorra.

Normalmente trago aqui os testes que são feitos, com os espelhos, escudo de calor e todas as partes mecânicas do James Webb.

Mas além disso, algo que é muito importante, é testar se o telescópio está totalmente funcional do ponto de vista de adquirir e transmitir os dados e se as equipes em Terra estão aptas a lidar com isso.

Mas antes, os técnicos tiveram que verificar se durante o teste ambiental do James Webb nada saiu do lugar e tudo continuava funcionando.

Então primeiro, todos os componentes eletrônicos foram verificados, foi feita uma revisão e uma comparação dos dados antes e depois dos testes ambientais e os engenheiros puderam concluir que tudo estava certo com o telescópio espacial.

Durante esse teste todos os comandos, a telemetria, o sistema de comunicação, tudo foi recebido e enviado com sucesso, depois de 17 dias de testes, assim, mais uma etapa pôde ser marcada no gerenciamento de projeto e seguimos para a próxima etapa de testes.

O próximo teste feito com o James Webb foi para criar um plano simulado de observação e de coleta de dados científicos.

Os técnicos então simularam como cada instrumento deveria funcionar, a sequência e o fluxo de trabalho.

Então tudo começou enviando comandos para o telescópio ser ligado, se mover e para os quatro instrumentos científicos do James Webb, as respostas foram enviadas para o Mission Operation Center do James Webb no Space Telescope Science Institute em Baltimore, Maryland.

Durante o teste, o telescópio foi considerado como se estivesse na sua posição de operação, ou seja, a 1.5 milhão de quilômetros da Terra, no ponto de lagrange L2.

PAra fazer isso, o telescópio foi conectado às antenas da DSN que irão receber o sinal quando for para valer, e um equipamento foi usado para emular um link real de rádio entre o James Webb e a DSN.

Então os comandos eram enviados através da DSN para o observatório nas instalações da Northrop Grumman.

Com tudo ligado foram feitos os testes, inclusive um teste de trocar o controle do Mission Operation Center para o Goddard Space Flight Center.

Isso precisa ser feito para se ter um plano B caso ocorram problemas na hora de se fazer a operação do telescópio espacial.

Quando o James Webb estiver no espaço os comandos irão fluir do STScI para uma das 3 antenas da DSN, os sinais serão então enviados para o telescópio a 1.5 milhão de km da Terra.Além da DSN antenas da ESA no Kenia e na Alemanha além de antenas adicionais da NASA serão usadas para manter a comunicação constante com o James Webb.

Passado esse teste importante, o próximo grande marco para o James Webb será o processo de dobrar finalmente o escudo de calor e depois abrir o seu espelho primário e dobrar ele novamente, antes que o telescópio seja embalado para viajar até a Guiana Francesa onde se tudo correr como planejado será lançado em 31 de outubro de 2021.

Fonte:

https://www.nasa.gov/feature/goddard/2021/nasa-s-james-webb-space-telescope-completes-final-functional-tests-to-prepare-for-launch

#JAMESWEBB #JWST #SPACETODAY

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .