Opportunity Descobre Argilas Favoráveis À Biologia Marciana e É Embarca Até a Mina de Ouro Atrás de Novas Pistas

oppy_mina_01

observatory_1501051Agora, quase uma década depois, da sua missão original planejada em 3 meses em Marte, o rover Opportunity da NASA, fez a sua mais importante descoberta, achando as evidências mais fortes até o momento para um ambiente favorável à uma antiga biologia marciana – e além disso o rover já foi programado para buscar novas pistas num terreno que parece ser ainda mais fabuloso para tais descobertas.

Aproximadamente a duas semanas atrás em meados de Maio de 2013, as análises feitas pelo rover Opportunity de uma nova rocha alvo chamada de Esperance, confirmou que ela é composta de argila que foi intensamente alterada por uma água de pH relativamente neutro – representando assim as condições mais favoráveis para a biologia que o rover Opportunity já observou nas rochas que ele encontrou.

A descoberta de uma rocha fraturada carregada de minerais argilosos e lavada por uma água líquida fluida onde a vida poderia ter se desenvolvido, é a verdadeira descoberta de ouro feita pelo rover do tamanho de um carro de golfe.

“A água que se moveu pela fratura durante a história dessa rocha poderia ter fornecido as condições mais favoráveis para a biologia do que qualquer outro ambiente úmido registrado nas rochas que o Opportunity observou até agora”, disse o principal pesquisador da missão, o PRof. Steve Squyres da Universidade Cornell, em Ithaca, N.Y.

O rover Opportunity realizou a descoberta expondo o interior da rocha Esperance com sua ferramenta conhecida como Rock Abrasion Tool, ou RAT e examinando um pedaço de rocha com sua câmera microscópica e com o seu espectrômetro de raios-X, instrumentos localizados no final do seu braço robótico de 3 pés de comprimento.

oppy_mina_02

O rover fez essa descoberta na conclusão de uma estada de 20 meses de expedição científica circulando ao redor de uma cadeia baixa, chamada de Cape York. Segundo os pesquisadores, a Esperance era tão importante que eles resolveram parar por ali algumas semanas para estudá-la com maior detalhe mesmo sabendo que o tempo estava passando rapidamente. A rocha Esperance é de um tempo em que o Planeta Vermelho era bem mais quente e úmido a bilhões de anos atrás.

“O que é tão especial sobre a Esperance é que existe água ali suficiente não só para as reações que produziram os minerais argilosos, mas também para arrancar íons nessas reações, de modo que o Opportunity, hoje, pôde ver claramente essas alterações”, disse Scott McLennan da Universidade do Estado de Nova york, em Stony Brook, um planejador de longo prazo do grupo do rover Opportunity.

A Esperance é diferente de qualquer rocha investigada anteriormente pelo Opportuniy, ela contém muito mais alumínio e silício o que é um indicativo de minerais argilosos e baixos níveis de cálcio e ferro.

A maior parte, mas não todas as rochas inspecionadas até o momento pelo Opportunity foram formadas em um ambiente de água extremamente ácida que é extremamente também hostil à maior parte das formas de vida.

Minerais argilosos normalmente se formam em ma água neutra que pode potencialmente ser tomada, e que não é nem extremamente ácida nem básica.

oppy_mina_03

Anteriormente em Cape York, o Opportunity encontrou outro aforamento contendo uma pequena quantidade de minerais argilosos formados pela exposição à água e chamado de Lago Whitewater.

“Aparentemente houve uma extensa, porém fraca alteração no Lago Whitewater, mas uma intensa alteração em Esperance ao longo das fraturas que gerou os dutos para o fluxo de fluido”, disse Squyres.

Cape York , é um segmento de colinas do anel da Cratera Endeavour que tem 22 km de diâmetro, onde o rover chegou em meados de 2011 e passará o resto da sua vida.

O Opportunity foi programado agora para navegar até o seu próximo destino também no anel da cratera conhecido como Solander Point, uma área a 2.2 km de distância ao sul de Cape York.

Ao longo do caminho, o Opportunity cruzará em breve com os pontos já denominados de Botany Bay e Suterland Point, pontos esses observados quando o rover chegou pela primeira vez em Cape York.

Eventualmente o rover continuará mais ao sul até um segmento do anel conhecido como Cape Tribulation, que abriga grande quantidade de minerais argilosos.

oppy_mina_04

O rover precisa chegar em Solander Point antes do seu sexto inverno marciano de modo que ele atinja um ponto com inclinação vantajosa para que seus painéis solares fiquem apontados para o local certo de modo que possa receber a maior quantidade de energia solar possível para poder sobreviver depois do inverno.

No outro lado de Marte, o rover primo do Opportunity, o Curiosity também descobriu recentemente minerais argilosos no interior do seu local de pouso na Cratera Gale.

O Curiosity descobriu minerais argilosos e um habitat que poderia suportar a vida, depois de analisar a rocha pulverizada pela sua perfuração realizada na Baía Yellowknife, local onde o rover usou seus magníficos laboratórios internos para realizar as medições.

A uma semana atrás, em 15 de Maio de 2013, ou no seu Sol 3309, o Opportunity quebrou o recorde de 40 anos da maior distância percorrida por um equipamento em outro mundo que pertencia aos astronautas da missão Apollo 17 desde Dezembro de 1972.

oppy_mina_05

Na semana passada os controladores do robô, desde a Terra colocaram o pedal no acelerador de modo que o rover andou mais um quarto de milha durante os últimos 7 Sols. Assim seu odômetro marca agora, desde o seu pouso em 24 de Janeiro de 2004, a distância total percorrida de 36.14 quilômetros.

O Opportunity quebrará o recorde mundial de distância percorrida em outro mundo nos próximos meses, recorde esse que pertence à sonda Lunokhod 2, um rover lunar soviético que percorreu incríveis 37 quilômetros no nosso satélite natural.

A Cratera Endeavour apresenta um terreno com as rochas mais antigas já inspecionadas em Marte até o momento e diferente de todas as rochas já estudadas pelo rover Opportuniy. Ninguém nem tinha sonhado que o rover pudesse alcançar esse ponto, quando ele foi lançado da Terra, no verão de 2003 e pousou na região conhecida como Meridiani Planum em 2004.

oppy_mina_06

Assinaturas de minerais argilosos, ou filosilicatos, foram detectados em alguns pontos do anel oeste da Endeavour a partir de medidas feitas da órbita de Marte pelo instrumento conhecido como Compact Reconnaissance Imaging Spectromenter for Mars, ou CRISM, que viaja a bordo da sonda Mars Reconnaissance Orbiter, MRO.

“A mina de ouro dos minerais argilosos está em Cape Tribulation. As exposições se estendem em todo o caminho até o topo, principalmente no lado interno”, disse Ray Arvidson, o vice principal pesquisador do rover na Universidade do Estado de Washington em St. Louis.

Fiquem ligados aqui no blog que a qualquer nova notícia do Opportunity iremos divulgar, como também, qualquer outra notícia sobre o Curiosity.

oppy_mina_07

Fonte:

http://www.universetoday.com/102224/opportunity-discovers-clays-favorable-to-martian-biology-and-sets-sail-for-motherlode-of-new-clues/

alma_modificado_rodape1051

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.