fbpx

Ondas de Gravidade e Sunglint São Registrados Pelos Astronautas no Lago Superior

iss036-e-011843_lrg

observatory_150105Do ponto de vista da Estação Espacial Internacional, os astronautas frequentemente observam fenômenos atmosféricos e superficiais de modo que são impossíveis de serem observados do solo. Dois desses fenômenos – ondas de gravidade e o chamado sunglint – são ilustrados nessa imagem feita da porção nordeste do Lago Superior.

Na parte superior da imagem, o Escudo Canadense ao sul de Ontário é coberto por uma extensa floresta típica do começo do verão. Na costa e para oeste e sudoeste do Parque Nacional Pukaskwa, alguns conjuntos paralelos de bandas de nuvens são visíveis. As ondas de gravidade são produzidas quando o ar úmido se encontra com uma camada de ar com densidade desequilibrada, isso pode ser esperado quando o ar frio flui sobre o ar mais quente. Isso pode fazer com que o fluxo de ar oscile para cima e para baixo, enquanto ele se move, gerando nuvens que condensam à medida que o ar se ergue e esfria e evapora para longe à medida que o ar desce e se aquece. Isso produz bandas de nuvens paralelas orientadas perpendicularmente à direção do vento. A orientação das faixas de nuvens nessa imagem, é paralela à linha de costa, sugerindo que o ar está fluindo para fora da terra para o norte e está interagindo com o ar úmido e estável sobre a superfície do lago, criando as ondas de gravidade.

O segundo fenômeno – sunglint – afeta a superfície da água ao redor e a nordeste da Ilha Royale. O sunglint é causado pela reflexão da luz na superfície da água do lago, parte da luz refletida viaja diretamente de volta ao observador, resultando numa aparência brilhante semelhante a um espelho sobre uma grande expansão de água. As correntes de água e as mudanças na tensão superficial – normalmente causadas pela presença de óleo na superfície – alteram as propriedades refletivas da água e podem ser destacados pelo efeito chamado sunglint. Por exemplo, as correntes da superfície da água são visíveis a leste da Ilha Royale que são orientadas similarmente às ondas de gravidade, sugerindo que elas também são o produto dos ventos que se movem desde a superfície terrestre.

A fotografia acima, feita por um astronauta foi adquirida no dia 24 de Junho de 2013, com uma câmera digital Nikon D3S, usando uma lente de 50 mm, e foi fornecida pelo experimento ISS Crew Earth Observations e pelo Image Science & Analysis Laboratory, do Johnson Space Center. A imagem foi feita pela tripulação da Expedição 36. Ela foi cortada e realçada para melhorar o contraste, e os artefatos da lente foram removidos. O International Space Station Program suporta o laboratório como parte do ISS National Lab para ajudar os astronautas a fazerem imagens da Terra que terão o maior valor para os cientistas e para o público, e para disponibilizá-las livremente na internet. Imagens adicionais feitas pelos astronautas e cosmonautas podem ser conferidas no seguinte endereço: http://eol.jsc.nasa.gov/

Fonte:

http://www.nasa.gov/content/gravity-waves-and-sunglint-lake-superior/#.Ue4whY21HTo

alma_modificado_rodape105

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo