Ondas Altas e Falhas Baixas no Mar dos Arco-Íris na Lua

Provavelmente as feições mais notadas quando a luz do Sol está baixa na região de Sinus Iridum na Lua sejam as cadeias de mares paralelos que parecem ondas vivas rolando para longe da costa. Certamente o mar foi fluido e fluiu mas acredita-se que as cadeias de mares se formaram depois que as lavas resfriaram  tornaram-se sólidas, elas então congelaram as ondas. As únicas cadeias de mares que são bem explicadas são as circulares dentro das bacias de impacto. Essas têm ângulo baixo causados pela subducção do vão central da lava em volumes menores à medida que o movimento de subducção acontecia. Não é claro que essas cadeias de mares no Iridum se formaram da mesma maneira. A cadeia que passa pela cratera perto do topo do Iridum tem um terreno que é abruptamente 120 metros mais baixo do que o lado norte. A segunda cadeia à esquerda também tem um terreno mais baixo, mas somente uns 20 ou 30 metros para norte. Seriam essas falhas de cadeias associadas com o terreno mais baixo ao norte?  Talvez com a adição de uma análise detalhada de topografia feita com a ferramenta Quick Map da sonda LRO um geólogo estrutural possa examinar as cadeias de mares que não fazem parte de bacias que entraram em subducção e então entender como elas se formaram.

Fonte:

https://lpod.wikispaces.com/May+11%2C+2012

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.