fbpx

Observando os Equinócios e Solstícios do Espaço


Um dos conceitos mais mal entendidos nas ciências em geral é a razão pela qual existem estações do ano na Terra. Aproveitando que hoje pela manhã aconteceu o equinócio de Setembro, a NASA fez um vídeo educativo que mostra uma visão espacial do motivo pelo qual existem estações do ano na Terra e que tentará ser explicado aqui.

Aproximadamente por volta das 6 da manhã , o Sol, a Terra e qualquer satélite que tenha uma órbita geossincrônica formam um ângulo reto, podendo assim ver diretamente abaixo uma visão do terminador da Terra, ou seja, a linha onde as sombras do cair da noite encontram a luz do Sol do amanhecer. A forma dessa linha que divide o dia da noite varia com as estações do ano, o que significa que existam comprimentos diferentes dos dias e diferentes quantidades de luz solar incidindo sobre determinado ponto na Terra. A linha na verdade é curva, pois a Terra é redonda, mas as imagens de satélite somente a mostra em duas dimensões.

O instrumento conhecido como Spinning Enhanced Visible and Infrared Imager (SEVIRI) que viaja no satélite Meteosat-9 do EUMETSAT registrou essas quatro imagens da linha do terminador que divide o dia da noite na Terra nos dias 21 de Dezembro de 2010, 20 de Março, 21 de Junho e 20 de Setembro de 2011. Cada imagem foi feita às 6:12 da manhã.

Nos dias 20 de Março de 2011 e 20 de Setembro de 2011, o terminador é uma linha reta cruzando o disco da Terra de norte a sul, e o Sol é dito como estando diretamente sobre o equador. No dia 21 de Dezembro, o Sol incide diretamente sobre o Trópico de Capricórnio quando observado do solo, e a luz do Sol se espalha mais sobre o hemisfério sul. No dia 21 de Junho, o Sol incide diretamente sobre o Trópico de Câncer, espalhando mais luz no hemisfério norte. O bulbo da nossa Terra que é esférica bloqueia a luz do Sol das partes extremas dos hemisférios nos solstícios, essa mesma curvatura permite que os raios do Sol se espalhem por uma área maior próximo do topo e da base do globo terrestre.

Claro, não é o Sol que está se movendo para o norte ou para o sul através das estações, mas uma mudança na orientação e ângulos entre a Terra e a estrela mais próxima. O eixo da Terra é inclinado em 23.5 graus com relação ao Sol e ao plano da eclíptica. O eixo é inclinado apontando para longe do Sol no solstício de Dezembro e na direção do Sol no solstício de Junho, espalhando assim, mais ou menos luz em cada um dos hemisférios. Nos equinócios, a inclinação é um ângulo reto com relação ao Sol e a luz espalhada de maneira igual.

O equinócio e a mudança da estação aconteceu hoje, dia 23 de Setembro, às 6:05, hora de Brasília, a imagem de Setembro aqui mostrado é de 3 dias atrás. Equinócio significa noite igual em Latim, e captura a ideia que o dia e a noite têm comprimentos iguais em qualquer lugar do planeta. Isso é verdade para quando o Sol está acima do horizonte, e não pode ser considerado com o Sol no crepúsculo, quando os raios do Sol se estendem além do horizonte iluminando a atmosfera preenchida de gás.

Fonte:

http://earthobservatory.nasa.gov/IOTD/view.php?id=52248


Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .