O Universo Pode Mostrar Ecos de Eventos Acontecidos Antes do Big Bang

Evidências de eventos que aconteceram antes do Big Bang podem ser vistas no brilho de radiação micro ondas que preenche o Universo, dizem os cientistas.

O renomado cosmologista Roger Penrose disse que análises desta radiação de micro ondas cósmica de fundo, mostra ecos de eventos anteriores ao Big Bang.

Os eventos aparecem como anéis ao redor de aglomerados de galáxias onde a variação na radiação de fundo é normalmente baixa.

As ideias que dão suporte à teoria desenvolvida pelo Professor Penrose, estão baseadas na teoria inflacionaria do universo.

Essa teoria diz que o universo foi formado por uma impensavelmente grande e rápida expansão que aconteceu a partir de um único ponto.

Muitas das pesquisas feitas na área da física de alta energia tem como objetivo elucidar como as leis da natureza se desenvolveram durante os primeiros instantes de vida do universo.

“Eu nuca fui em favor dela mesmo no início”, disse o Professor Penrose.

“Mas se você não aceitar a teoria inflacionaria para o universo terá que encontrar algo que faça o que a inflação faz”, explica ele.

“No esquema que eu proponho você tem uma expansão exponencial mas isso não aconteceu na nossa era – onde era aqui é o termo que uso para descrever os acontecimentos desde o Big Bang para o futuro. Eu afirmo que essa era é na realidade uma sucessão de coisas, onde o futuro remoto das eras anteriores torna-se o Big Bang da nossa era”.

Essa cosmologia cíclica de conformidade (CCC) é o que o Professor Penrose advoga permitir que as leis da natureza possam se desenvolver com o tempo, mas elimina a necessidade de se instituir um início teórico do universo.

O Professor Penrose da Oxford University e seu colega Vahe Gurzadyan da Yerevan State University da Armênia, descobriram agora o que eles acreditam ser a evidência de que existiram eventos anteriores ao Big Bang e que de certa forma suportam a teoria CCC.

Eles observaram dados de vastas pesquisas da radiação micro ondas de fundo – o brilho constante e quase uniforme de baixa temperatura que preenche o universo que observamos.

Eles pesquisaram aproximadamente 11000 localizações procurando por direções no céu onde, em algum ponto no passado, vastas galáxias circulando umas as outras podem ter colidido.

Os buracos negros supermassivos em seus centros teriam se fundido, transformando sua massa em tremendas explosões de energia.

A teoria CCC assegura que o mesmo objeto poderia ter passado por um mesmo processo mais de uma vez na história, e cada um dos processos poderia ter enviado uma onda de choque de propagação de energia.

A pesquisa escolheu 12 candidatos que mostravam círculos concêntricos consistentes com a ideia – alguns dos quais apresentavam cinco anéis representando cinco eventos massivos provenientes do mesmo objeto no decorrer da história do universo.

A sugestão é que os anéis – representando uma certa ordem num vasto céu de desordem – representa eventos pré-Big Bang, que aconteceram no final da última era.

“Suponha-se que a teoria inflacionaria do universo tenha tirado todas as irregularidades”, disse o Professor Penrose.

“Como você repentinamente tem algo que faz essas grandes explosões pouco antes da inflação cessar? No meu ponto de vista isso é muito difícil de fazer sentido”.

Shun Cole do grupo de cosmologia computacional da University Durham, chamou essa pesquisa de impressionante.

“Essa é uma teoria revolucionária e aqui parece que temos alguns dados que suportam essa pesquisa”, disse ele.

“No modelo padrão do Big Bang nada é cíclico: existe um começo mas não existe um fim. A questão filosófica que merece ser questionada é: o que veio antes do Big Bang? O que eles fazem aqui com o termo de dizer que nada aconteceu antes, o torna cíclico.

O Professor Cole disse que ele ficou surpreso que a variação estatística nos dados da micro onda de fundo foram as mais óbvias assinaturas do que pode ter revolucionado essa ideia.

“Não está claro a partir dessa teoria que eles tenham completado o modelo de flutuações, mas é a única coisa que deve ter acontecido?

“Existem outras coisas que poderiam ter acontecido na fase final da última era, por que que essas coisas não mostram suas impressões?

O Professor Penrose e Cole, dizem que a ideia deve ser munida de análises futuras, em particular com dados que em breve estarão disponíveis do telescópio Plank, desenvolvido para estudar a radiação micro ondas de fundo com uma precisão nunca antes feita.

O artigo original escrito pelos pesquisadores está disponível aqui: Concentric circles in WMAP data may provide evidence of violent pre-Big-Bang activity

Fonte:

http://www.bbc.co.uk/news/science-environment-11837869

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.