O RARO ECLIPSE DE UMA ANÃ MARROM | SPACE TODAY TV EP2162

VENHA PARTICIPAR DO CURSO DE ASTRONOMIA DO SPACE TODAY:

http://academyspace.com.br/bigbang

—————————————————–

ASSISTA O VÍDEO DA NED:

https://www.youtube.com/watch?v=ywmXvsHBBp4

——————————————————————–

VISITE A LOJA DO SPACETODAY:

https://www.spacetodaystore.com

——————————————————————–

SEJA MEMBRO DO SPACE TODAY E AJUDE COM A CRIAÇÃO DE CONTEÚDO SÉRIA NA ÁREA DE ASTRONOMIA:

https://www.patreon.com/spacetoday

https://apoia.se/spacetoday

https://www.youtube.com/channel/UC_Fk7hHbl7vv_7K8tYqJd5A/join

——————————————————————–

Anãs marrons, alguns dos objetos mais intrigantes do universo, alguns as chamam de estrelas que falharam.

Eu sei que está cheio de especialista sobre anã marrom aqui, que vão vir com número super precisos, só não sei como, pois os últimos artigos publicados sobre as anãs marrons falam de grande incertezas na estimativa de sua massa, tamanho e etc.

Mas vamos lá, o que você precisa saber, as anãs marrons ficam numa zona cinzenta, entre os planetas gigantes e as estrelas.

Elas não são capazes de sustentar a fusão do hidrogênio em Hélio, embora pareça acontecer algum tipo de fusão (lembra das incertezas, então se acalma aí).

O grande lance das anãs marrons é que elas parecem que se formam como estrelas, mas vivem como planetas.

Mas elas são importantes pois podem fornecer para os astrônomos o elo para entender a formação de planetas e de estrelas.

Vocês já devem ter reparado que tudo que na astronomia que é importante é complicado de ser observado, é carregado de incerteza e é difícil de medir, bem, é a vida.

Uma coisa interessante sobre as anãs marrons é que elas podem abrigar planetas rochosos e habitáveis.

Então, estavam lá os astrônomos usando um equipamento chamado SPECULOOS procurando por planetas numa anã marrom, quando descobriram algo mais interessante ainda.

Os astrônomos apontaram o SPECULOOS para uma anã marrom conhecida como 2M1510, bem, o nome dela é bem mais complicado, mas vamos chamar ela assim, que está ótimo.

Quando eles estavam observando a anã marrom, notaram que ela diminuiu de brilho, por 90 minutos.

Os astrônomos rapidamente perceberam que eles estavam observando um sistema binário de anãs marrons, mas um sistema eclipsante, ou seja, do ponto de vista da Terra, uma anã marrom passa exatamente na frente da outra.

Os astrônomos então acionaram os maiores telescópios do mundo, VLT e Keck para poder confirmar o que eles tinham observado.

E foi confirmado, eles estavam observando um sistema binário eclipsante de anãs marrons.

Isso é muito importante, pois, lembram das incertezas que eu falei no começo, então, quando você tem um sistema binário assim, é possível calcular a massa e o raio das anãs marrons com uma grande precisão.

Mas não acabava aí a história para os astrônomos, pois na verdade, o sistema é triplo, isso mesmo, são 3 anãs marrons no mesmo sistema e por uma sorte de alinhamento com a Terra, duas são eclipsante, passam uma na frente da outra.

Calculando a massa e o raio das anãs marrons, os astrônomos podem determinar a idade dos objetos e com isso é possível traçar a evolução das anãs marrons.

E uma coisa que eles descobriram é que os modelos que eles construíram a mais de 30 anos, até que não estão ruins, eles conseguem prever bem, as propriedades das anãs marrons.

Porém, a incerteza agora é bem reduzida.

E com esses novos resultados uma nova janela se abre para o entendimento das anãs marrons, e para a busca do elo perdido entre os planetas e as estrelas.

FONTE:

http://www.keckobservatory.org/speculoos/

https://arxiv.org/pdf/2001.07175.pdf

#BrownDwarf #Eclipse #SpaceToday

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo