O Problema dos NEOs Não Confirmados

Os Near-Earth Objects, ou NEOs, são pequenos corpos do Sistema Solar cujas órbitas algumas vezes os trazem para bem perto da Terra, e em alguns casos representando até uma ameaça de colisão. Os NEOs são traçadores da composição, da dinâmica, e das condições ambientais através do Sistema Solar e da história do nosso sistema planetário. A maior parte dos meteoritos encontrados na Terra vieram de NEOs, e eles representam uma das principais fontes de conhecimento que temos sobre o desenvolvimento do Sistema Solar. Pelo fato de alguns deles serem mais fáceis de serem estudados por uma nave até mesmo mais fáceis do que a Lua ou outros planetas, os NEOs, são alvos potenciais para as missões da NASA. O número total conhecido de NEOs excede os 18000. A taxa de descoberta tem crescido rapidamente recentemente, guiada em parte por uma decisão do Congresso norte-americano de 1998 de identificar 90% dos NEOs maiores que 1 km, em 2005, o Congresso norte-americano reconheceu o perigo de NEOs até menores, estendendo a decisão para objetos de 140 metros.

A importância dos NEOs para a ciência e para a segurança enfatiza a necessidade para se ter uma estatística precisa da população desses objetos, mas isso é um problema. O processo de descoberta para os NEOs necessita distinguir entre alvos conhecidos e desconhecidos, e então seguir alvos previamente desconhecidos para medir suas órbitas. O catálogo de elementos orbitais de NEOs conhecidos, sua distribuição de tamanho, bem como a região do céu que é visitada por telescópios, servem como parâmetros de entrada para se criar modelos da população dos NEOs. Mas muitos NEOs são registrados e relatados, mas as observações de seguintes não são feitas.

Os astrônomos Peter Veres, Matthew Payne, Matthew Holman, Gareth Williams, Sonia Keys e Ian Boardman do CfA e outros colegas têm analisado os relatos de NEOs de 2013 até 2016, nesse estudo mais de 170000 objetos, incluindo cometas, foram reportados como prováveis candidatos. Rastreando a lista de candidatos submetida ao Minor Planet Center e usando ferramentas estatísticas, os cientistas estimaram que cerca de 18% de todos os candidatos a NEOs permanecem sem confirmação. Eles apontaram alguns motivos para essa falta de confirmação, entre eles, atraso nos relatos de detecção, a movimentação dos objetos, e os cientistas descobriram que um atraso no relato inicial de 2 a 10 horas dobra o número de detecções não confirmadas, o atraso faz com que as observações de acompanhamento realizadas posteriormente fiquem comprometidas para localizar os objetos em movimento. Uma outra questão é que NEOs não confirmados tendem a ser muito mais apagados e mais difíceis de serem rastreados. Os cientistas concluíram que o número de candidatos a NEOs não confirmados pode ser maior, na casa dos milhares, e enfatiza a necessidade das observações de rastreamento de NEOs submeterem rapidamente seus relatos.

Fonte:

https://phys.org/news/2018-06-unconfirmed-near-earth.html

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.