O Lado Noturno de Vênus Aos Olhos Infravermelhos da sonda Akatsuki

Por que Vênus é tão diferente da Terra? Para ajudar a encontrar essa resposta, o Japão lançou a sonda Akatsuki, que entrou na órbita de Vênus em 2015, depois de uma aventura não planejada de cinco anos pelo Sistema Solar interno. Mesmo que muito tempo já havia se passado desde o planejamento da missão original, a sonda e seus instrumentos estavam operando também que muito da missão original pôde e continua sendo executado. Também conhecida como Venus Climate Orbiter, os instrumentos da Akatsuki investigam as coisas desconhecidas do planeta irmão da Terra, incluindo se seus vulcões ainda estão ativos, se raios ocorrem na sua densa atmosfera, e por que os ventos superam a velocidade de rotação do planeta. A imagem acima foi feita pela câmera IR2 da Akatsuki, e mostra o lado noturno de Vênus com uma faixa equatorial de nuvens bem escuras absorvendo a luz infravermelha das camadas mais quentes e mais profundas da atmosfera de Vênus. A listra brilhante, laranja e preta na parte superior direita é um artefato digital, que cobre parte do lado diurno de Vênus que é bem mais brilhante. Análises das imagens e dados da Akatsuki, mostram que Vênus possui jatos equatoriais muito parecidos com os famosos jet streams observados na Terra.

Fonte:

https://apod.nasa.gov/apod/ap180130.html

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.