fbpx

O Grande Rádio Telescópio de Algoquin e a Pesquisa Pelos Quasares e Pulsares

algoquin_rt

observatory_150105O Rádio Observatório de Algoquin foi uma das primeiras áreas a completar com sucesso um VLBI (Very Long Baseline Interferometry). Instrumentos idênticos foram instalados no ARO e um telescópio menor no DRAO. Esses dois sinais combinados simularam um rádio telescópio com incríveis 3074 km de diâmetro. Os registros foram feitos nas primeiras horas da manhã do dia 17 de Abril de 1967, então as fitas e o relógio atômico do DRAO foram transportadas para o ARO para comparação. Após um mês tentando alinhar os dados os pesquisadores tiveram sucesso em 21 de Maio de 1967, mostrando o quasar 3C 273 que tinha menos de 100 anos-luz de diâmetro, ou seja, cerca de 1/1000 do raio da Via Láctea.

A imagem acima mostra esse belo rádio telescópio. Essa imagem foi feita com combinação de 160 imagens para os rastros das estrelas, usando uma câmera Canon EOS 6D com uma lente Tokina 11 – 16 mm em f/2.8, com ISO 6400 e com 30 segundos de exposição.

Já a imagem abaixo mostra o quasar 3C 273 e foi obtida com o telescópio Mayall de 4 metros de diâmetro. Ele é a fonte de rádio mais forte observada na constelação de Virgo. No final do post um artigo conta um pouco mais sobre a história desse quasar.

quasar_3c_273

alma_modificado_rodape105

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo