O Aglomerado Globular M22

Um dos objetos mais espetaculares da constelação de Sagittarius é o aglomerado globular M22. Esse objeto facilmente observado a olho nu, tem a posição de terceiro aglomerado globular mais brilhante do céu, vencido só pelo aglomerado Omega Centauri (NGC 5139) e o 47 Tucanae (NGC 104). No Cycle of Celestial Objects, Admiral Smyth descreveu o M22 como “Um fino aglomerado globular se destacando na corrente da Via Láctea, no espaço entre a cabeça do Arqueiro, não muito longe do ponto do solstício de inverno, e na metade do caminho entre as estrelas m e s Sagittarii. Esse aglomerado é formado de partículas diminutas e espessamente condensadas de luz , com um grupo de pequenas estrelas. Halley relacionou a descoberta desse objeto em 1665, para Abraham Ihle, o alemão; mas ele teria pensado que esse nome deveria ter sido Abraham Hill, que foi um dos primeiros conselheiros da Sociedade Real, e nunca lidou com astronomia. Hevelius, contudo, parece ter notado isso antes de 1665, de modo que nem Ihle nem Hill podem ser apoiados”. O M22 brilha com magnitude 5.1. A imagem acima foi feita com um telescópio de 4.4 polegadas Orion 110ED um refrator apocromático em f/7 com uma câmera DSLR Canon 1000D em ISO 800, para se obter esse resultado final, 13 imagens com 4 minutos de exposição cada uma foram empilhadas.

Fonte:

http://www.astronomy.com/en/Multimedia/Picture%20of%20Day.aspx

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.