fbpx

Nuvens Do Espaço Intergaláctico Fornecem Combustível Para a Contínua Geração de Estrelas na Via Láctea


A previsão de longo prazo para a Via Láctea é de tempo nublado com chuva gasosa. Um estudo feito por Nicolas Lehner e Christopher Howk da Universidade de Notre Dame concluiu que nuvens massivas de gás ionizado estão provocando chuva desde o halo central da nossa galáxia e do espaço intergaláctico e continuarão assim fornecendo combustível para que a Via Láctea siga formando estrelas. Usando o Cosmic Origins Spectrograph do Telescópio Espacial Hubble, eles mediram pela primeira vez distâncias para as imensas nuvens de gás ionizado que se movimentam de forma rápida e que eram vistas anteriormente cobrindo uma grande porção do céu. O diagrama acima mostra os fluxos de grande escala de gás no halo da Via Láctea de estrelas apagadas e de gás quente. As nuvens invisíveis foram detectadas por meio de assinatura de absorçãoo no espectro ultravioleta de distantes estrelas presentes no halo. Os pesquisadores descobriram que essas nuvens são depósitos de gás que permitem com que as estrelas continuem a serem formadas na Via Láctea. Sem a reposição do gás reciclado e do material extragaláctico que também está presente as estrelas já teriam sua formação interrompida na Via Láctea há muito tempo atrás. Esse estudo também sugere que as nuvens reduzem suas velocidades quando se aproximam da Via Láctea.

Fonte:

http://hubblesite.org/newscenter/archive/releases/2011/26/


Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .