fbpx

Novas Observações Sobre Taludes Baixos na Lua

O astrônomo amador Maurice Collins tem construído uma série maravilhosa de mapas que realçam as feições de relevo baixo na Lua. Para isso ele usou o software de Jim Mosher para simular o Sol baixo no céu iluminando a base de dados digital de topografia do Lunar Orbiter Laser Altimeter da sonda LRO. Enquanto Chuck Wood do site LPOD olhava a imagem do Mare Imbrium ele pôde notar algumas coisas que não haviam sido observadas anteriormente. Primeiro, de leste (direita), para oeste, ele colocou um pequeno sinal de mais (+) branco perto da parte terminal do famoso fluxo de lava jovem do Imbrium na parte baixa do talude. Esses fluxos se originaram de aberturas localizadas a aproximadamente 425 km para sul, sudoeste do sinal de mais (+) perto da montanha isolada La Hire. Essa pode ser a primeira imagem que mostra toda a extensão dos fluxos. Depois disso, podemos olhar a Sinus Iridum. O arco maior do anel da bacia de cadeia do Mare Imbrium se curva através da borda sudeste da Sinus. Pode-se notar que outra cadeia fora da curva do arco da bacia na direção oposta, completa o arco do anel da Montanha Jura da cratera Iridum. Isso poderia ser um traço da cadeia de mar do anel original que jogada para baixo ou desviada em direção ao centro da bacia. A cadeia do Mare Imbrium pode marcar uma falha que abaixou o anel. Dentro da Iridum existe uma forte pista de uma grande feição circular com 100 km de largura e que de acordo com o quick map tem entre 125 e 140 metros de profundidade. Seria ela uma cratera de impacto coberta com lavas do Imbrium, ou talvez o anel mais interno de uma pequena bacia de anel duplo? Finalmente vamos olhar a marcante cadeia linear que conecta o Platô Aristarchus com a Rümker. De acordo novamente com a ferramenta quick map, essa feição tem aproximadamente 325 km de comprimento, e a superfície para leste é abruptamente entre 150 e 300 metros mais baixa do que a cadeia oeste. De maneira interessante, essa falha, se alinha com um pequeno canal de interior plano no canto nordeste do Platô. A versão gerada por Maurice a partir dos dados do instrumento LOLA mostra coisas que não são tão aparentes nas imagens obtidas pela sonda LRO. Esperamos que a LRO lance outro mosaico global da Lua com base nas imagens com iluminação mais baixa. Se isso fosse ainda uma opção de mapa para o quick map poderia se usar a ferramenta de altimetria de uma forma melhor.

Fonte:

https://lpod.wikispaces.com/April+25%2C+2012

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.