NGC 6240: Uma Colossal Nuvem de Gás Que Envelopa Galáxias em Colisão

A pair of colliding spiral galaxies about 330 million light years from Earth.

observatory_150105Cientistas usaram o Chandra para fazer um estudo detalhado de uma enorme nuvem de gás quente que está envelopando duas grandes galáxias em colisão. Esse reservatório de gás contém massa equivalente a 10 bilhões de Sóis, se espalha por 300000 anos-luz e irradia numa temperatura de mais de 7 milhões de graus Kelvin.

Essa gigante nuvem de gás, que os cientistas chamam de halo está localizada no sistema chamado de NGC 6240. Os astrônomos têm por muito tempo conhecido o NGC 6240 como um local de fusão de duas grandes galáxias espirais parecidas com a Via Láctea. Cada galáxia contém um buraco negro supermassivo em seu centro. Os buracos negros estão espiralando um direção ao outro e podem eventualmente se fundirem formando um buraco negro ainda maior.

Outra consequência da colisão entre as galáxias é que o gás contido em cada uma delas está sendo arrancado de forma violenta. Isso causa uma verdadeira explosão de surgimento de novas estrelas quem tem durado no mínimo 200 milhões de anos. Durante essa explosão de nascimento estelar, algumas das estrelas mais massivas aceleraram sua evolução e explodiram relativamente rápidas em supernovas.

A pair of colliding spiral galaxies about 330 million light years from Earth.

Os cientistas desenvolveram com esse estudo argumentos de que essa rápida explosão de supernovas dispersou uma quantidade relativamente alta de importantes elementos como o oxigênio, o neônio, o magnésio e o silício no gás quente das galáxias recentemente combinadas. De acordo com os pesquisadores, os dados sugerem que esse gás enriquecido tem se expandido e se misturado com o gás mais frio que já estava ali.

Durante a explosão de novas estrelas, curtas explosões de formação estelar ocorreram. Por exemplo, a mais recente explosão de formação de estrelas durou cerca de cinco milhões de anos e ocorreu a aproximadamente 20 milhões de anos atrás. Contudo, os autores não acham que o gás quente tenha sido produzido apenas por essa curta explosão.

O que esperar de futuras observações do sistema NGC 6240? Muito,provavelmente as duas galáxias espirais irão formar uma jovem galáxia elíptica no decorrer dos próximos milhões de anos. Não é claro ainda, contudo, quanto do gás quente pode ser retido por essa galáxia que será criada, e quanto será perdido para o espaço. Apesar disso, a colisão fornecerá a oportunidade de se testemunhar uma versão relativamente próxima de um evento que foi muito comum quando o universo era mais jovem quando as galáxias eram muito mais próximas e se fundiam com muito maior frequência.

Nessa nova imagem composta do sistema NGC 6240, os raios-X obtidos pelo Chandra, que revelam a nuvem de gás quente são coloridos em roxo. Esses dados foram combinados com dados ópticos obtidos pelo Telescópio Espacial Hubble, que mostra longas caudas de maré das galáxias em fusão, se estendendo para a direita e para a parte inferior da imagem.

Um artigo descrevendo esses novos resultados para o sistema NGC 6240 está disponível online e aparece na edição de 10 de Março de 2013 do The Astrophysical Journal. Os autores desse estudo são Emanuele Nardini do CfA, Junfeng Wang, do CfA, Pepi Fabbiano, do CfA, Martin Elvis, Silvia Pellegrini, da Universidade de Bolonha, Guido Risalti, do Observatorio Astrofísico di Arcetri, Margarita Karovska, do CfA e Andreas Zezas da Universidade de Creta.

A pair of colliding spiral galaxies about 330 million light years from Earth.

Fonte:

http://chandra.si.edu/photo/2013/ngc6240/

alma_modificado_rodape105

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo