fbpx

Nave Soyuz Pousa Com Sucesso no Casaquistão Trazendo de Volta a Tripulação da Expedição 28 da ISS


Os três homens da tripulação da Soyuz TMA-21 que era composta por astronautas e cosmonautas incluía o comandante Alexander Samokutyaev, o comandante da Expedição 28 Andrey Borisenko, e o engenheiro de vôo da NASA Ronald Garan, fizeram seu pouso e tocaram de forma suave as estepes do Casaquistão à 1:00 da manhã, hora de Brasília dessa sexta-feira, dia 16 de Setembro de 2011, 10:00 da manhã hora local, depois de passarem quase que seis meses a bordo da Estação Espacial Internacional.

A nave Soyuz pousou três horas após o Sol nascer. O pouso foi suave com os retrofoguetes entrando em ação segundos antes da nave tocar o solo permitindo a suavidade da operação. Uma platéia composta de doze helicópteros de busca e resgate russos observou o pouso e chegou ao local rapidamente. As forças especiais da Rússia já havia estabelecido comunicação e o próprio sinal visual da nave durante os últimos minutos da descida.


O tempo estava perfeito, com pouco vento, algumas nuvens e uma temperatura agradável de aproximadamente 70 graus Fahrenheit. Ao todo, o trio passou 164 dias no espaço, 162 deles a bordo da ISS. Sua cápsula Soyuz acoplou a ISS no dia 7 de Abril de 2011, depois de uma viagem de 2 dias após o lançamento ocorrido em 5 de Abril de 2011 do Cosmódromo de Baikonur a bordo da cápsula denominada carinhosamente de Gagarin. A sonda Soyuz recebeu esse nome em homenagem a Yuri Gagarin, o primeiro ser humano a orbitar a Terra feito esse que em Abril comemorou 50 anos, visto que a viagem histórica de Gagarin foi feita em Abril de 1961 e que inaugurou a era dos vôos espaciais humanos no espaço.

Essa tripulação morou a bordo da ISS durante alguns acontecimentos históricos, como por exemplo, pôde testemunhar de perto as duas últimas visitas de um ônibus espacial a ISS, pôde também comemorar os 50 anos da viagem de Gagarin e também pôde comemorar o feito de Alan Shepard, o primeiro americano a ir ao espaço.

A equipe de resgate dos helicópteros chegou até a cápsula Soyuz segundos depois do toque dela no solo e começou a instalar uma tenda médica para atender os aventureiros do espaço. A sonda Soyuz foi rolada para facilitar a extração da tripulação com grande segurança de dentro da cápsula.


Os astronautas e cosmonautas foram extraídos rapidamente da cápsula Soyuz pela tripulação de terra, foram examinados pelos médicos e colocados em cadeira reclináveis para suportarem uma viagem de mais duas horas até a base em Kraganda, no Casaquistão, para então participarem da tradicional recepção que é realizada ali. Após isso a tripulação irá se separar, com Garan retornando imediatamente aos EUA, de volta ao Controle da Missão em Houston no Texas.

Horas antes do pouso a tripulação começou com o processo de retorno para casa partindo da ISS. Eles vestiram suas roupas especiais, flutuaram pelas cabinas de acesso e lacraram as escotilhas entre a Soyuz e a ISS.

Após as tradicionais conferências dos equipamentos a tripulação se desacoplou, enquanto o conjunto sobrevoava o norte da China. Três minutos depois os foguetes foram acionados para 15 segundos para separar os dois veículos.

Na ISS ficou agora a tripulação da Expedição 29 composta pelo comandante Mike Fossum dos EUA, o cosmonauta Sergei Volkov da Rússia e o astronauta japonês Satoshi Furukawa.

Enquanto a ISS e a Soyuz voavam em conjunto, a tripulação executou o processo de “desorbitação” que durou exatos 4 minutos e 14 segundos, como deve ser o que fez com que todo o processo acontecesse como planejado. Os motores da Soyuz queimaram mais uma vez imprimindo uma velocidade de 258 mth e permitindo que ela fosse colocada na órbita correta para então começar a descer na atmosfera da Terra.

Então o comando computacional executou a separação pirotécnica dos três módulos da Soyuz, processo esse que aconteceu a 87 milhas acima da Terra, somente 3 minutos antes da reentrada na atmosfera da Terra sobre o coração da África.

A tripulação então pousou com sucesso no módulo central de descida, menos de uma hora após completar a queima e menos de 30 minutos depois de ter executado a separação entre módulos.

A ISS irá agora ter somente três homens em sua tripulação pelos próximo dois meses. Esse é um longo período para que ela seja mantida com uma tripulação tão reduzida. Mas isso se deve à recente falha do terceiro estágio do foguete russo Souz-U que tentou levar a nave de carga Progress 44 até a ISS mas não completou a missão. A falha foi identificada como sendo um problema na linha de combustível. Os russos estão trabalhando para determinar exatamente como e por que isso aconteceu e assim podem tomar as medidas de prevenção para que esse problema não mais aconteça.

Assim, a próxima decolagem de uma nave Soyuz está programada para o dia 14 de Novembro de 2011 com a chegada prevista na ISS em 16 de Novembro de 2011. Os três homens dessa tripulação, Anton Shkaplerov, Antoloy Ivanishin e o engenheiro de vôo da NASA Dan Burbank, tinham originalmente sido preparados para serem enviados ao espaço no dia 22 de Setembro de 2011, mas com o problema no foguete Progress, toda a programação foi revista.


A tripulação que se encontra na ISS, está planejada para deixar a ISS apenas dois depois da chegada da nave Soyus. Desse modo, se algum problema acontecer a ISS ficará alguns dias pela primeira vez em sua vida sem a presença de humanos.

Fonte:

http://www.universetoday.com/88943/expedition-28-soyuz-crew-lands-safely-in-kazakhstan/


Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .