fbpx

NASA Dá O Veredito Final Sobre a Queda do UARS – Irá Descansar Em Paz Nas Águas do Oceano Pacífico


O satélite aposentado da NASA, Upper Atmosphere Research Satellite, ou UARS, caiu de volta na Terra à 1:00 da madrugada de sexta, 23 de Setembro de 2011, para sábado, 24 de Setembro de 2011, no meio do Oceano Pacífico. O Joint Operations Center localizado na Base da Força Aérea de Vandenberg na Califórnia, determinou que o satélite entrou na atmosfera da Terra sobre o Oceano Pacífico, nas coordenadas de 14.1 graus sul de latitude e 189.8 graus leste de longitude. Essa localização é sobre uma vasta e remota área do oceano no Hemisfério Sul, longe de qualquer massa de terra. O campo de detritos está localizado entre 300 e 800 milhas desse local, ou um pouco para a nordeste do ponto de reentrada. A NASA não está esperando nenhum sinal de detritos dessa área geográfica.

Essa é a fonte oficial de informação sobre a reentrada do satélite UARS na atmosfera da Terra. Todas as informações aqui postadas foram verificadas antes de serem publicadas com o governo e com as agências envolvidas no esforço. Esse é o relato final da NASA sobre a reentrada do UARS na atmosfera da Terra. 

O mapa acima mostra o rastreamento final feito do UARS, começando no Oceano Índico, fora da costa da África `as 00:30 e terminando na interface atmosférica sobre o Oceano Pacífico, à 01:00, hora de Brasília.

Seis anos após terminar sua vida científica produtiva, o UARS se quebrou em pedaços durante a reentrada e a maior parte do satélite queimou na atmosfera. Vinte e seis componentes do satélite, computando um total de 1200 libras de peso devem ter sobrevivido à reentrada e alcançado a superfície da Terra.

O Centro de Operações para o JFCC-Space, o Joint Functional Component Command na Base da Força Aérea em Vandenberg na Califórnia, que trabalha em parar, detectando, identificando e rastreando todos os objetos feitos pelo homem na órbita da Terra, rastreou os movimentos do UARS através da órbita final do satélite e forneceu a confirmação sobre a reentrada.

“Nós estendemos nossos agradecimentos ao Joint Space Operations Center por monitorar o UARS não somente nas últimas semanas, mas também ao longo dos 20 anos de vida do satélite em órbita da Terra”,  disse Nick Johnson, cientista chefe da NASA para detritos orbitais, baseado no Centro Espacial Johnson da NASA em Houston. “Essa não foi uma reentrada fácil de ser prevista pois as forças naturais que agiam no satélite enquanto ele decaia na sua órbita. As nações que tinham condições ao redor do mundo também monitoraram a descida do satélite nas duas últimas horas de voo do mesmo e todas as previsões estavam de acordo com o intervalo estimado pelo JSpOC”.

O UARS foi lançado em 12 de Setembro de 1991, a bordo do ônibus espacial durante a missão STS-48 e foi colocado em órbita no dia 15 de Setembro de 1991. Ele foi o primeiro satélite multi-instrumentado usado para observar os numerosos componentes químicos que constituem a atmosfera da Terra com o objetivo de melhor entender a fotoquímica. Os dados do UARS marcaram o início dos registros de longo prazo dos elementos químicos essenciais da atmosfera da Terra. O satélite também forneceu dados fundamentais para se saber a quantidade de luz vinda do Sol nos comprimentos de onda ultravioleta e da luz visível. O UARS encerrou sua vida produtiva em 2005 e caiu de volta na Terra em 2011.

Fonte:

http://www.nasa.gov/mission_pages/uars/index.html


Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .