Mancha de Óleo, Delta do Mississipi e Golfo do México – ISS

A Estação Espacial Internacional (ISS) observou a mancha de óleo no Golfo do México no final do mês de Julho de 2010, como parte das observações de rotina feitas na região. Quando a imagem foi feita, três meses após o acidente e a explosão da plataforma Deepwater Horizon, o vazamento havia sido estancado oito dias antes dessa imagem. A superfície da água aparece brilhante e a terra aparece negra nessa imagem.

O contraste é devido a luz do Sol, na superfície da água a luz do Sol é refletida e retorna até a câmera do astronauta a bordo da ISS. A luz do Sol consegue então revelar várias feições do Golfo do México, especialmente o brilho da mancha de óleo que aparece como pacotes de listras longas e brilhantes (a direita da imagem). Os sedimentos carregados pelo Rio Mississipi tem uma coloração pálida e bege, com as margens distintas entre plumas que provavelmente marcam os pulsos de maré da água do rio no golfo do México. O rastro de um barco cruzando um dos pacotes de óleo pode ser visto no canto superior direito da imagem.

Os caminhos de água brancos conhecidos como Passagem Sul e Sudoeste do Delta do Rio Mississipi (no centro a esquerda e abaixo a esquerda na imagem) fornecem passagem para as embarcações diretamente para o Golfo do México. A seção da Passagem Sul mostrada na imagem possui 13 km de comprimento. Com isso é possível ter o senso da proximidade da plataforma Deepwater Horizon que estava localizada a apenas 80 km a sudeste da imagem aqui mostrada. Imagens diárias da distribuição do óleo foram produzidas pela NOAA e mostram o movimento do óleo leve e pesado próximo a costa do Golfo. O mapa de 22 de Julho de 2010 mostra que um dia antes dessa imagem aqui reproduzida da ISS que foi feita em 23 de Julho de 2010, a borda norte da zona de óleo era esperada de se encontrar contra o Delta do rio. A dispersão observada no óleo localizado na superfície do mar em aproximadamente 100 dias após a explosão indica a conectividade entre as áreas de águas profundas e a costa do Golfo do México.

Fonte:

http://spacefellowship.com/news/art21659/oil-slick-mississippi-river-delta-gulf-of-mexico-from-the-iss.html

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.