fbpx

M27: A Nebulosa do Haltere


Enquanto caçava por cometas nos céus da França do século 18, o astrônomo Charles Messier de maneira perfeita fez uma lista de coisas que ele encontrava e que definitivamente não eram cometas. A imagem acima mostra o objeto de número 27 em sua lista de não cometas. De fato, os astrônomos do século 21 identificariam esse objeto como sendo uma nebulosa planetária, mas também não é um planeta, embora esse objeto pareça redondo como um planeta quando observado em pequenos telescópios. O objeto Messier 27, ou M27, é um excelente exemplo de uma nebulosa de emissão gasosa criada enquanto uma estrela parecida com o Sol esgotou seu combustível nuclear em seu núcleo. A nebulosa se forma enquanto as camadas externas da estrela são expelidas para o espaço, com um brilho visível gerado pelos átomos excitados pela intensa porém invisível radiação ultravioleta da estrela moribunda. Conhecida pelo nome popular de Nebulosa do Haltere, a bela nuvem simétrica de gás interestelar tem mais de 2.5 anos-luz de diâmetro e está localizada a aproximadamente 1200 anos-luz de distância da Terra na direção da constelação da Vulpecula. Essa impressionante imagem colorida destaca detalhes dentro da região central bem estudada e da região mais apagada que raramente tem suas feições no halo externo da nebulosa imageadas. A imagem acima incorpora imagens obtidas com filtros de banda larga e curta  sensíveis à emissão dos átomos de enxofre, hidrogênio e oxigênio.

Fonte:

http://apod.nasa.gov/apod/ap110901.html


Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .