INTERIOR DE ENCÉLADO PODE TER COMPLEXIDADE IDEAL PARA A VIDA | SPACE TODAY TV EP2106

VENHA PARTICIPAR DO CURSO DE ASTRONOMIA DO SPACE TODAY E GANHE O KIT DO ALUNO ATÉ DIA 10 DE FEVEREIRO

<a href=”http://academyspace.com.br/bigbang” target=”_blank” rel=”nofollow”>http://academyspace.com.br/bigbang

————————————————————————————————————

ASSISTA O VÍDEO DA NED:

https://www.youtube.com/watch?v=ywmXvsHBBp4

————————————————————————————————————

VISITE A LOJA DO SPACETODAY:

https://www.spacetodaystore.com

————————————————————————————————————

SEJA MEMBRO DO SPACE TODAY E AJUDE COM A CRIAÇÃO DE CONTEÚDO SÉRIA NA ÁREA DE ASTRONOMIA:

https://www.patreon.com/spacetoday

https://apoia.se/spacetoday

https://www.youtube.com/channel/UC_Fk7hHbl7vv_7K8tYqJd5A/join

————————————————————————————————————

ESCUTE O PODCAST HORIZONTE DE EVENTOS – EPISÓDIO DE HOJE – BETELGEUSE

https://soundcloud.com/user-956768544/horizonte-de-eventos-episodio-7-betelgeuse-vai-explodir

————————————————————————————————————

Encélado é um dos mundos do Sistema Solar, mais interessantes de ser estudado e analisado.

A presença de um oceano de água líquida na sua superfície faz dele um dos prováveis mundos onde devemos procurar por algum tipo de vida.
Quando a sonda Cassini estudou o sistema do planeta Saturno ela dedicou um tempo especial para Encélado.

Ela descobriu que o satélite tem um oceano, descobriu a composição das plumas de vapor d’água expelidas da superfície do satélite, e chegou até mesmo a encontrar evidência da presença de fontes hidrotermais na fronteira entre o oceano e o núcleo do satélite.

Mas como eu sempre falo para vocês, a missão Cassini acabou mas não terminou, ou seja, os pesquisadores ainda continuam explorando os dados obtidos pela missão atrás de novas pistas sobre o que pode estar guardado no interior de Encélado.

Com uma nova técnica de análise dos dados, os pesquisadores puderam estimar com maior precisão a composição das plumas de Encélado além da concentração de CO2 dissolvido no oceano.

A abundância de CO2 pode ser explicada por reações geoquímica que ocorrem entre o núcleo rochoso do satélite e o seu oceano de água líquida.

Isso integrado com as análises realizadas anteriormente indica que Encélado possui uma grande complexidade geoquímica no seu interior.
Encélado possui no sei interior um verdadeiro experimento gigante de sequestro de CO2.

Para quem não sabe essa técnica é uma das acalmadas para resolver o problema das mudanças climáticas na Terra.

Outro ponto importante em Encélado é a dinâmica da interface entre o oceano e o seu núcleo.

Nessa região existem fontes hidrotermais que criam fontes de energia essenciais para suportar a vida.

Todo o desequilíbrio químico no interior de Encélado oferece pistas tentadoras de que o interior do satélite possui condições habitáveis, ou seja, para o desenvolvimento da vida.

Encélado possui um ambiente mineralógica mente e termicamente diverso.

O seu núcleo é composto por uma camada superior de carbonato.
A oxidação hidrotermal do ferro reduzido no interior do núcleo cria o H2, enquanto que a atividade hidrotermal intercepta rochas carbonáticos produzindo um fluido rico em silica. Essas rochas também possuem um potencial para influenciar a química do CO2 do oceano, através de reações que ocorrem a baixas temperaturas desenvolvendo silicatos e carbonatos no assoalho oceânico.

Toda essa heterogeneidade e complexidade pode permitir que a vida se desenvolva ali.

Será que Encélado tem vida? E se tem, será que algum dia vamos descobrir?

Façam suas apostas.

FONTES:

https://astronomynow.com/2020/01/28/analysis-indicates-enceladus-sub-surface-ocean-may-be-habitable/

https://www.swri.org/press-release/enceladus-ocean-co2-plume-potential-life

https://agupubs.onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1029/2019GL085885

https://www.sciencedaily.com/releases/2020/01/200122100548.htm

#Enceladus #Life #SpaceToday

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo