fbpx
17 de setembro de 2021

Instrumentos da NASA Fizeram Imagens da Bola de Fogo Que Explodiu Sobre o Mar de Bering

No dia 18 de Dezembro de 2018, uma grande “fireball”, ou bola de fogo, o termo usado para se referir a meteoros extremamente brilhantes que são visíveis por uma área muito grande, explodiu, a cerca de 26 km acima do Mar de Bering. A explosão liberou uma energia estimada em 173 kilotons, ou mais de 10 vezes a energia liberada pela bomba atômica de Hiroshima, durante a Segunda Guerra Mundial.

Dois instrumentos da NASA abordo do satélite Terra, capturaram as imagens do remanescente do grande meteoro. A sequência de imagens mostra visões de cinco das nove câmeras do instrumento Multi-angle Imaging SpectroRadiometer, também conhecido como MISR, feitas às 21:55, hora de Brasília, poucos minutos depois do evento. A sombra do rastro do meteoro através da atmosfera da Terra, projetada no topo das nuvens e aparece alongada devido ao baixo ângulo do Sol, aparece no lado noroeste da imagem. A nuvem de coloração laranja que o fireball deixou para trás pelo superaquecimento do ar por onde ele passou pode ser vista abaixo do centro da imagem.

A imagem registrada pelo instrumento Moderate Resolution Imaging SpectroRadiometer, o MODIS, é uma imagem em cor verdadeira que mostra a parte remanescente da passagem do meteoro, vista como uma sombra escura projetada nas nuvens brancas. O MODIS capturou a image às 21:50, hora de Brasília.

A bola de fogo de 18 de Dezembro de 2018, foi o meteoro mais poderoso observado na Terra, desde 2013, contudo, devido a altitude onde ocorreu e ao fato da área ser remota, o objeto não gerou perigo para ninguém em solo. Eventos de fireball são bem comuns e são registrados pelo NASA Center for Near Earth Object Studies Database (https://cneos.jpl.nasa.gov/fireballs/).

O satélite Terra foi lançado em 1999 e é gerenciado pelo Goddard Space Flight Center da NASA, em Greenbelt, Maryland. O instrumento MISR foi construído e é gerenciado pelo Laboratório de Propulsão a Jato da NASA em Pasadena, na Califórnia, para o Science Mission Directorate da agência em Washington. O JPL é uma divisão do Caltech. Os dados do MISR foram obtidos pelo NASA Langley Research Center Atmospheric Science Data Center em Hampton, Virginia. O instrumento MODIS é gerenciado pelo Goddard Space Flight Center.

Mais informações sobre o MISR e o MODIS podem ser acessadas nos links abaixo:

https://www-misr.jpl.nasa.gov/

https://terra.nasa.gov/about/terra-instruments/modis

Fonte:

https://www.jpl.nasa.gov/news/news.php?feature=7355

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo