Iniciativa de Captura e Estudo de Asteroides É Incluída na Proposta de Orçamento da NASA

nasa_asteroide_01

observatory_150105A proposta de orçamento da NASA conhecida como FY2014 incluiu um plano para uma captura robótica de um pequeno asteroide próximo da Terra e o seu redirecionamento para uma órbita segura e estável no sistema Terra-Lua onde os astronautas poderiam visitar o objeto e explorá-lo de maneira segura também.

Os elementos para a iniciativa da proposta integra as melhores capacidades científicas, tecnológicas e de exploração humano e invoca a inovação dos cientistas e engenheiros mais brilhantes da américa. Essa iniciativa usa as capacidades atuais e em desenvolvimento de se encontrar tanto asteroides grandes que possam representar uma ameaça ao planeta Terra, como pequenos asteroides que poderiam ser candidatos a essa iniciativa, acelerando a nossa tecnologia nas atividades de desenvolvimento em sistemas de propulsão elétrica solar de alta potência e tirando vantagem do trabalho duro que já vem sendo realizado no foguete conhecido como Space Launch System e na sonda Orion ajudando assim a manter a NASA no foco para alcançar o objetivo do presidente de  enviar o ser humano para Marte em 2030.

Quando os astronautas vestirem seus trajes espaciais e se aventurarem em um passeio na superfície do asteroide, como eles irão se movimentar e recolher amostras estará baseado em anos de conhecimento construído pelos cientistas da NASA e pelos seus engenheiros que montaram e operaram a Estação Espacial Internacional, avaliando conceitos de missões de exploração, enviando sondas científicas para caracterizar os objetos próximos da Terra e realizar missões análogas baseadas no nosso planeta.

No início dos anos 1970, a NASA examinou maneiras potenciais de usar o equipamento existente para visitar um asteroide para entender melhor suas características. Na Estação Espacial Internacional, as investigações científicas e demonstrações tecnológicas estão melhorando o conhecimento de como os humanos podem viver e trabalhar no espaço. A agência também tem examinado muitas possíveis missões conceituais para ajudar a definir que capacidades são necessárias para elevar o limite da exploração espacial.

nasa_asteroide_02

Durante o início dos voos dos ônibus espaciais e através da montagem da ISS, a NASA contou com testes tanto no espaço como na Terra para tentar ideias através missões analógicas, ou campos de testes, que simulam a complexidade dos empreendimentos no espaço.

Através de 16 missões realizadas na Aquarius Reef Base subaquática do  National Oceanic and Atmospheric Administration na costa de Key Largo na Flórida, os aquanautas testam técnicas para a exploração espacial humana. Esses testes subaquáticos foram construídos com base na experiência ganha pelo treinamento dos astronautas no Neutral Buoyancy Laboratory no Johnson Space Center da NASA em Houston para montar e manter a ISS. O NASA Extreme Environment Mission Operations (NEEMO) composto por 15 e 16 missões em 2011 e 2012, respectivamente, simularam alguns desafios que os exploradores irão enfrentar quando visitarem um asteroide, incluindo como ancorar e como se mover ao redor da superfície do objeto próximo da Terra, para coletar amostras do mesmo.

nasa_asteroide_03

A NASA também tem simulado missões aos asteroides como parte de testes de solo do 2012 Research and Technology Studies no Johnson. Durante a simulação, uma equipe avalia como os astronautas podem realizar um passeio espacial num asteroide e realizar seus objetivos. Enquanto realizarão um passeio para capturar o asteroide diferentes técnicas estarão envolvidas, mais complexas do que as atividades realizadas durante os recentes exercícios analógicos, as decisões que serão tomadas sobre as melhores maneiras de como melhor amostrar um asteroide serão informadas pela agência no conceito de desenvolvimento em curso e também com base nos trabalhos passados.

Missões científicas também têm investigado a natureza dos asteroides para fornecer uma pita sobre as origens do Sistema Solar. Desde a sonda Pioneer 10, que em 1972 foi a primeira a se aventurar no Cinturão Principal de Asteroides , até a missão Dawn, que recentemente concluiu suas investigações do asteroide Vesta e está a caminho do planeta anão Ceres, a NASA nos ajudará a entender as origens do Sistema Solar e informar as decisões de como conduzir missões aos corpos planetários mais distantes. Os cientistas tanto na NASA como ao redor do mundo também continuam a estudar asteroides para tentar trazer uma luz sobre suas características únicas.

nasa_asteroide_05

A NASA se aventura mais distante no Sistema Solar, a agência continua a simular e avaliar operações e conceitos técnicos para visitar um asteroide.

Fonte:

http://www.nasa.gov/mission_pages/asteroids/news/asteroid_initiative.html

alma_modificado_rodape105

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.