Imagens Mostram Rover Opportunity Trabalhando Na Borda do Solander Point em Marte

PIA17087


observatory_150105O rover Opportunity da NASA em Marte está estudando a área de contato entre uma camada de rocha formada em condições úmidas ácidas a muito tempo atrás e uma rocha ainda mais velha que ter se formado num ambiente úmido mais neutro.

Essa linha geológica registra uma mudança nas condições ambientais a bilhões de anos atrás localizada no sopé do talude norte do Solander Point, que os operadores do rover escolheram meses atrás como o local de trabalho do Opportunity durante o inverno marciano no hemisfério sul.

O rover Opportunity sobreviveu a cinco invernos marcianos desde que pousou em Marte, em Janeiro de 2004. Um talude norte inclinaria os painéis solares do rover em direção ao sol de inverno fornecendo uma energia suficiente para o rover.

Três meses atrás, a missão começou uma jornada de cerca de 2.4 quilômetros de uma área onde o Opportunity trabalhou por quase dois anos em Cape York até alcançar o Solander Point para o inverno.

“Nós conseguimos”, disse o cientista de projeto do Opportunity, Matt Golombek do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA em Pasadena, na Califórnia. “A jornada vai indo bem, e o Opportunity está perto do Solander Point. Nós sabemos que nós poderíamos estar no talude norte com uma jornada de um dia, mas nós não precisamos fazer isso ainda. Nós temos então tempo para investigar o contato entre as duas unidades geológicas ao redor da base do Solander Point. E geólogos adoram contatos”.

Tanto o Cape York como o Solander Point são segmentos soerguidos do anel oeste da Cratera Endeavour que tem 22 km de diâmetro. Entre esses dois segmentos soerguidos, a superfície do solo é parte de uma unidade geológica chamada de Formação Burns, que também inclui virtualmente todas as rochas estudadas pelo Opportunity desde o seu ponto de pouso na Cratera Eagle até a sua chegada em Cape York, dois anos atrás. A Formação Burns inclui minerais de sulfatos que são evidências de um ambiente antigo que continha ácido sulfúrico.

PIA17088


O contato geológico que o Opportunity está agora investigando está onde as rochas da Formação Burns fazem fronteira com rochas mais velhas soerguidas pelo impacto que formou a Cratera Endeavour. Das observações feitas pelas sondas orbitais de Marte e pelo trabalho do Opportunity em Cape York, os pesquisadores suspeitam que essas rochas mais velhas podem conter minerais que se formaram sob condições que não eram tão ácidas.

O rover está também observando algumas rochas soltas que podem ter sido roladas desde o Solander Point, fornecendo uma prévia do que o Opportunity pode encontrar depois de escalar esse segmento do anel.

Com base nas análises da quantidade de poeira acumulada nos painéis solares do rover, a equipe planeja colocar o Opportunity no talude norte antes de meados de Dezembro. As horas de sol diárias para o rover atingirão o mínimo no inverno em Fevereiro de 2014. A equipe espera manter o rover móvel durante o inverno. O Solander Point oferece afloramentos rochosos para o rover continuar estudando durante os meses do inverno.

Os rovers gêmeos do Mars Exploration Rover Project da NASA, Opportunity e Spirit, completaram suas missões primárias em Abril de 2004 e começaram então os anos de bônus das missões estendidas. Ambos os rovers encontraram evidências de um clima úmido no Marte antigo. O Spirit parou suas operações durante o seu quarto inverno marciano em 2010. O Opportunity mostra sintomas da idade, como a perda de movimento em algumas juntas, mas continua a realizar feitos espetaculares para a ciência exploratória.

O JPL, uma divisão do Instituto de Tecnologia da Califórnia em Pasadena, gerencia o Mars Exploration Rover Project para o Science Mission Directorate da NASA. Para mais informações sobre o Spirit e Opportunity, visitem: http://www.nasa.gov/rovers e http://marsrovers.jpl.nasa.gov . Você pode seguir o projeto pelo Twitter e pelo Facebook, em: http://twitter.com/MarsRovers e http://www.facebook.com/mars.rovers .

Fonte:

http://www.jpl.nasa.gov/news/news.php?release=2013-250


alma_modificado_rodape105

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo