A Imagem na Luz Visível da Nebulosa da Carina Através da WFC3

Composta de gás e poeira, os pilares mostrados acima residem no tempestuoso berçário estelar da Nebulosa da Carina, localizado a 7500 anos-luz de distância da Terra na constelação do sul da Carina.

Feita na luz visível, à imagem mostra a ponta de um pilar de três anos-luz de comprimento banhada no brilho da luz proveniente de estrelas quentes e massivas que estão fora da imagem na parte superior do quadro. A radiação escaldante e os rápidos ventos (correntes de partículas carregadas) dessas estrelas estão esculpindo o pilar e fazendo com que novas estrelas se formem dentro dele. Correntes de gás e poeira podem ser vistas fluindo para fora no topo da estrutura.

A Wide Field Camera 3 do Hubble observou a Nebulosa da Carina entre os dias 24-30 de Julho de 2009. A WFC3 foi instalada no Hubble em Maio de 2009 durante a missão de serviço 4. A imagem composta acima foi feita a partir de três filtros que isolaram as emissões de ferro, magnésio, oxigênio, hidrogênio e enxofre.

Essas observações do Hubble feitas da Nebulosa da Carina são parte do Hubble Servicing Mission 4 Early Observations.

Fonte:

http://www.spacetelescope.org/images/heic0910e/

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.